6 results

Manobras de higiene brônquica em pacientes em ventilação mecânica: quais e por que são usadas?

Isabela Naiara Evangelista Matilde, Raquel Afonso Caserta Eid, Andréia Ferreira Nunes, Alexandre Ricardo Pepe Ambrozin, Renata Henn Moura, Denise Carnieli-Cazati, [...]

DOI: 10.1590/S1679-45082018AO3856

RESUMO Objetivo Analisar e descrever as manobras mais usadas na prática clínica pelos fisioterapeutas e os motivos para esta escolha. Métodos Estudo prospectivo e multicêntrico, realizado por meio de um questionário. A amostra foi composta por colaboradores fisioterapeutas de cinco hospitais, sendo três particulares, um hospital escola e um público. Resultados Foram preenchidos 185 questionários. A maioria dos profissionais possuía de 6 a 10 anos de formação e mais de 10 anos de experiência em unidades de terapia intensiva. As […]

Suporte ventilatório e tempo de hospitalização após transplante hepático em cirróticos com síndrome hepatopulmonar

José Leonardo Faustini Pereira, Lucas Homercher Galant, Eduardo Garcia, Luis Henrique Telles da Rosa, Ajácio Bandeira de Mello Brandão, Cláudio Augusto Marroni

DOI: 10.1590/S1679-45082017AO4081

RESUMO Objetivo Comparar tempo de ventilação mecânica, necessidade de uso de ventilação não invasiva, tempo de permanência na unidade de terapia intensiva e tempo de hospitalização após transplante hepático em cirróticos com e sem diagnóstico de síndrome hepatopulmonar. Métodos Estudo de coorte prospectiva com amostra de conveniência composta por 178 pacientes (92 com síndrome hepatopulmonar) com diagnóstico de cirrose por álcool ou pelo vírus da hepatite C. A análise estatística foi realizada por meio do teste Kolmogorov-Smirnov e do teste […]

Teste de respiração espontânea na previsão de falha de extubação em população pediátrica

Milena Siciliano Nascimento, Celso Moura Rebello, Luciana Assis Pires Andrade Vale, Érica Santos, Cristiane do Prado

DOI: 10.1590/S1679-45082017AO3913

RESUMO Objetivo Avaliar se o teste de respiração espontânea pode ser utilizado para predizer falha da extubação na população pediátrica. Métodos Estudo prospectivo, observacional, no qual foram avaliados todos os pacientes internados no Centro de Terapia Intensiva Pediátrica, no período de maio de 2011 a agosto de 2013, que utilizaram ventilação mecânica por mais de 24 horas e que foram extubados. Os pacientes foram classificados em dois grupos: Grupo Teste, que incluiu os pacientes extubados depois do teste de respiração […]

Fatores de risco para mortalidade em traqueobronquite associada à ventilação mecânica: estudo caso-controle

Leonilda Giani Pontes, Fernando Gatti de Menezes, Priscila Gonçalves, Alexandra do Rosário Toniolo, Claudia Vallone Silva, Julia Yaeko Kawagoe, [...]

DOI: 10.1590/S1679-45082017AO3865

RESUMO Objetivo Descrever as características microbiológicas e avaliar os fatores de risco para mortalidade na traqueobronquite associada à ventilação mecânica em um estudo caso-controle de pacientes de terapia intensiva. Métodos Estudo realizado ao longo de 6 anos em uma unidade de terapia intensiva médico-cirúrgica de 40 leitos, em um hospital privado e de nível terciário em São Paulo, Brasil. O Grupo Caso foi identificado usando o banco de dados da Comissão de Controle de Infecção Hospitalar. O Grupo Controle foi […]

Adequação dos parâmetros de oxigenação em idosos submetidos à ventilação mecânica

Luana Petruccio Cabral Monteiro Guedes, Fabrício Costa Delfino, Flavia Perassa de Faria, Gislane Ferreira de Melo, Gustavo de Azevedo Carvalho

DOI: 10.1590/S1679-45082013000400011

Objetivo:Comparar a PaO2 ideal com a encontrada, a PaO2 ideal/FiO2 ambiente com a encontrada e a FiO2 ideal e encontrada em idosos ventilados mecanicamente.MÉTODOS:Estudo transversal, no qual foram avaliados os idosos ventilados mecanicamente por no mínimo 72 horas e que tiveram três gasometrias seguidas.RESULTADOS:Compuseram a amostra 48 idosos, com média de idade de 74,77±9,36 anos. Houve diferença significativa entre a PaO2 ideal e a encontrada (p

Frequência de hemorragia peri-intraventricular e seus fatores associados em recém-nascidos prematuros

Evelyn Arrais Guzman, José Ricardo Dias Bertagnon, Yara Juliano

DOI: 10.1590/s1679-45082010ao1632

RESUMOObjetivo:Identificar a frequência de hemorragia peri-intraventricular e levantar seus fatores associados em recém-nascidos prematuros.Métodos:Realizou-se um estudo transversal com levantamento de prontuários de recém-nascidos prematuros que realizaram ultrassonografia transfontanelar no ano de 2007 em um hospital da periferia da zona sul da cidade de São Paulo.Resultados:Foram encontradas frequência de 50% entre os recém-nascidos prematuros que realizaram ultrassonografia transfontanelar e frequência de 15,35% dentre todos os recém-nascidos prematuros nesse hospital no ano de 2007. Observaram-se, como fatores associados à hemorragia intracraniana estatisticamente […]