7 results

Processo de admissão e inscrição para transplante hepático: gerenciamento de enfermagem por meio de indicadores de qualidade

Fabíola Faustino de Machado Dias, Samira Scalso de Almeida, Marcio Dias de Almeida

DOI: 10.1590/S1679-45082018AO3975

RESUMO Objetivo Estabelecer, mensurar e analisar indicadores de qualidade no processo de avaliação e admissão dos pacientes em um programa de transplante hepático. Métodos Pesquisa de abordagem quantitativa não experimental, com dados coletados a partir do banco de dados da gestão de um programa de transplante hepático entre setembro de 2012 e setembro de 2014. Estatística descritiva foi utilizada para analisar os indicadores de qualidade identificados. Resultados Foram analisados 1.311 atendimentos no ambulatório de transplante, a maioria do sexo masculino […]

O papel da tromboelastometria na avaliação e no tratamento da coagulopatia em pacientes submetidos ao transplante hepático

Raffael Pereira Cezar Zamper, Thiago Chaves Amorim, Luiz Guilherme Villares da Costa, Flávio Takaoka, Ary Serpa Neto

DOI: 10.1590/S1679-45082017MD3903

RESUMO A monitorização perioperatória da coagulação é fundamental para estimar o risco de sangramento, diagnosticar deficiências causadoras de hemorragia e guiar terapias hemostáticas durante procedimentos cirúrgicos de grande porte, como o transplante hepático. Os testes estáticos, comumente usados na prática clínica, são insatisfatórios no intraoperatório, pois demandam tempo e não avaliam a função plaquetária; são determinados no plasma e realizados em temperatura padrão de 37°C. Os métodos que avaliam as propriedades viscoelásticas do sangue total, como o tromboelastograma e a […]

Disfunção primária do enxerto hepático: definições, critérios diagnósticos e fatores de risco

Douglas Bastos Neves, Marcela Balbo Rusi, Luiz Gustavo Guedes Diaz, Paolo Salvalaggio

DOI: 10.1590/s1679-45082016rw3585

RESUMOA disfunção primária do enxerto hepático é uma síndrome multifatorial com grande impacto no resultado do transplante de fígado. Foi realizada uma ampla revisão da literatura, consultando a base de dados PubMed, em busca de estudos publicados entre janeiro de 1980 e junho de 2015. Os termos descritivos utilizados foram: “primary graft dysfunction”, “early allograft dysfunction”, “primary non-function” e “liver transplantation”. A disfunção traduz graus diferentes da lesão de isquemia e reperfusão do órgão, e pode se manifestar como disfunção […]

Orientação farmacêutica na alta hospitalar de pacientes transplantados: estratégia para a segurança do paciente

Lívia Falcão Lima, Bruna Cristina Cardoso Martins, Francisco Roberto Pereira de Oliveira, Rafaela Michele de Andrade Cavalcante, Vanessa Pinto Magalhães, Paulo Yuri Milen Firmino, [...]

DOI: 10.1590/S1679-45082016AO3481

RESUMOObjetivo:Descrever e analisar a orientação farmacêutica oferecida na alta de pacientes transplantados. Metódos: Trata-se de um estudo transversal, descritivo e retrospectivo, que utilizou os registros das orientações realizadas pelo farmacêutico clínico na unidade de internação do Serviço de Transplante Renal e Hepático, Hospital Universitário Walter Cantídio, em Fortaleza (CE), de janeiro a julho de 2014. Foram analisadas, de acordo com sua significância e desfechos clínicos obtidos, as seguintes variáveis registradas no Banco de Dados do Serviço de Farmácia Clínica: orientações […]

Uma proposta para graduar a gravidade de disfunção precoce do enxerto após o transplante de fígado

Paolo Salvalaggio, Rogerio Carballo Afonso, Guilherme Felga, Ben-Hur Ferraz-Neto

DOI: 10.1590/S1679-45082013000100006

Objetivo:Propor um sistema de graduação para a disfunção precoce do enxerto hepático.MÉTODOS:Estudo retrospectivo de um único centro transplantador. Foram incluídos receptores de transplante hepático por doador falecido transplantados pelo sistema MELD. A disfunção precoce do enxerto foi definida segundo os critérios de Olthoff. Diversos pontos de corte para testes de laboratório pós-transplante foram utilizados para criar um sistema de graduação da disfunção precoce do enxerto. O principal desfecho foi a perda do enxerto aos 6 meses.RESULTADOS:O pico de aminotransferases durante […]

O sistema MELD e a mortalidade em lista de espera para transplante de fígado em países em desenvolvimento: lições aprendidas em São Paulo

Paolo Salvalaggio, Rogerio Carballo Afonso, Luiz Augusto Pereira, Ben-Hur Ferraz-Neto

DOI: 10.1590/S1679-45082012000300004

Objetivo:Este estudo foi desenhado para avaliar os resultados da nova política de alocação em relação à mortalidade na lista de espera.MÉTODOS:O banco de dados de transplante hepático do Estado de São Paulo foi revisado de forma retrospectiva, de julho de 2003 até julho de 2009. Os pacientes foram divididos naqueles transplantados antes (Grupo Pré-MELD) e depois (Grupo Pós-MELD) da implementação do sistema MELD (Model for End-stage Liver Disease). Foram incluídos apenas os candidatos adultos para transplante de fígado. O desfecho […]

Comparação da evolução do transplante hepático em receptores com MELD alto e baixo

Andre Ibrahim David, Maria Paula Villela Coelho, Ângela Tavares Paes, Ana Kober Leite, Bianca Della Guardia, Márcio Dias de Almeida, [...]

DOI: 10.1590/S1679-45082012000100012

Objetivo:Comparar MELDs altos e baixos, sua relação com a disfunção renal e o efeito no resultado do transplante.MÉTODOS:Realizou-se coleta prospectiva de dados em 237 transplantes de fígado (216 pacientes) entre março de 2003 e março de 2009. Pacientes com cirrose submetidos a transplante foram divididos em três grupos: MELD > 30, MELD < 30, e carcinoma hepatocelular. Insuficiência renal foi definida como uma diminuição de ± 25% na taxa de filtração glomerular estimada, observada 1 semana após o transplante. As [...]