einstein (São Paulo). 01/jun/2016;14(2):158-77.

Validade de conteúdo do Instrumento de Avaliação da Saúde do Idoso

Rhaine Borges Santos Pedreira, Saulo Vasconcelos Rocha, Clarice Alves dos Santos, Lélia Renata Carneiro Vasconcelos, Martha Cerqueira Reis

DOI: 10.1590/S1679-45082016AO3455

RESUMO
Objetivo
Avaliar a validade de conteúdo do Instrumento de Avaliação da Saúde do Idoso com baixa escolaridade.
Métodos
Após a elaboração do instrumento de coleta de dados, o questionário foi submetido à avaliação de um comitê de especialistas, formado por quatro profissionais da área da saúde com experiência em pesquisas da epidemiologia do envelhecimento. Os especialistas puderam sugerir questões a serem incluídas/excluídas do instrumento, e avaliar cada bloco do questionário, observando se as dimensões a serem avaliadas foram abrangidas pelos itens do instrumento, em escala intervalar, como “não válida”, “pouco válida” e “válida”. Como medidas para avaliar o grau de concordância do instrumento, foram utilizados o porcentual de concordância e o Índice de Validade de Conteúdo. Considerou-se uma taxa aceitável de concordância o valor de 80%.
Resultados
O instrumento apresentou taxa média de concordância de 86%, variando, dentre os blocos, de 63 a 99% e, dentre os itens, de 50 a 100%. O Índice de Validade de Conteúdo apresentou escore médio de 93,47% e, dentre os itens do questionário, de 50 a 100%.
Conclusão
O instrumento apresentou qualidades psicométricas aceitáveis para ser utilizado entre a população de idosos com baixa escolaridade, permitindo a identificação dos agravos e auxiliando na escolha de estratégias, no que diz respeito à saúde do idoso.

Validade de conteúdo do Instrumento de Avaliação da Saúde do Idoso

159

Comentários