einstein (São Paulo). 01/set/2011;9(3):326-31.

Sintomas depressivos em pacientes com síndrome coronariana aguda

Aline Pardo de Mello, Antonio Carlos de Camargo Carvalho, Elisa Mieko Suemitsu Higa

DOI: 10.1590/s1679-45082011ao1721

RESUMO
Objetivo:
Traçar o perfil epidemiológico da amostra, verificar a presença de sintomas de depressão em pacientes com diagnóstico prévio de síndrome coronariana aguda e identificar os fatores contribuintes para a manutenção dos sintomas de depressão na amostra estudada.
Métodos:
Estudo transversal realizado no Ambulatório de Cardiologia da Universidade Federal de São Paulo. Foi aplicado um instrumento elaborado pelos autores, baseado em estudos semelhantes, com dados de identificação dos pacientes, questões relacionadas ao acompanhamento psicológico, relacionamento com familiares e amigos, além da aplicação do Inventário de Depressão de Beck.
Resultados:
A amostra constou de 200 pacientes, sendo 127 (63,5%) do sexo masculino. A média de idade foi de 60,19 anos com um desvio padrão de 9,38, com idade mínima de 36 e máxima de 81 anos; 164 (82%) negaram ter feito qualquer acompanhamento com psicólogo ou psiquiatra na fase após o diagnóstico e tratamento da síndrome coronariana aguda. Na aplicação do Inventário de Depressão de Beck, 67 (33,5%) apresentaram escores entre 0 e 4, indicando sintomas leves de depressão; 72 (36%) apresentaram escores entre 5 e 9, indicando sintomas leves a moderados; e 61 (30,5%) apresentaram escores maiores que 9, indicando sintomas moderados a graves..
Conclusão:
Avaliação e acompanhamento multiprofissional podem ajudar o paciente no enfrentamento da doença além de proporcionar maior adesão à terapia farmacológica e início das mudanças de hábitos de vida.

Sintomas depressivos em pacientes com síndrome coronariana aguda

43

Comentários