einstein (São Paulo). 01/set/2015;13(3):376-80.

Concordância na avaliação de risco cardiovascular a partir de parâmetros antropométricos

Endilly Maria da Silva Dantas, Cristiane Jordânia Pinto, Rodrigo Pegado de Abreu Freitas, Anna Cecília Queiroz de Medeiros

DOI: 10.1590/S1679-45082015AO3349

Objetivo
Investigar a concordância na avaliação do risco para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares, a partir de diferentes parâmetros antropométricos, em adultos jovens.
Métodos
Participaram do estudo 406 universitários, sendo aferidas as medidas de peso, estatura, e perímetros da cintura e cervical. Também foram calculados a relação cintura/estatura e o índice de conicidade. O coeficiente Kappa foi utilizado para avaliar a concordância na classificação do risco para doença cardiovascular. Também foram calculados os índices de concordância específica, positiva e negativa. O teste χ2 de Pearson foi utilizado para avaliar associação entre variáveis categóricas (p<0,05).
Resultados
A maioria dos parâmetros avaliados (44%) apresentou concordância fraca (k=0,21-0,40) e/ou pobre (k<0,20), acompanhada de baixo valores de concordância específica negativa. A melhor concordância ocorreu entre cintura e cintura/estatura, tanto para a população em geral (k=0,88) como entre os sexos (k=0,93-0,86). Houve associação significativa (p<0,001) entre o risco para doença cardiovascular e o sexo feminino, quando utilizadas as medidas de cintura e índice de conicidade, e com o sexo masculino, quando utilizado perímetro cervical. Isso se traduziu numa grande variação na prevalência de risco para doença cardiovascular (5,5%-36,5%), a depender do parâmetro e do sexo avaliado.
Conclusão
Houve variabilidade na concordância da avaliação de risco para doença cardiovascular, estabelecido a partir de parâmetros antropométricos, o que parece também ser influenciado pelo sexo. Sugere-se a condução de mais estudos, em população brasileira, para melhor compreensão desta questão.

Concordância na avaliação de risco cardiovascular a partir de parâmetros antropométricos

54

Comentários