einstein (São Paulo). 01/set/2015;13(3):370-5.

Características clínicas e evolução em longo prazo de pacientes jovens com síndrome coronariana aguda no Brasil

Alexandre de Matos Soeiro, Felipe Lourenço Fernandes, Maria Carolina Feres de Almeida Soeiro, Carlos Vicente Serrano Jr, Múcio Tavares de Oliveira Jr

DOI: 10.1590/S1679-45082015AO3381

Objetivo
No Brasil, há poucas descrições na literatura referentes ao padrão angiográfico e a características clínicas em pacientes jovens com síndrome coronariana aguda, apesar do número evidente de casos nessa população. O objetivo deste trabalho foi avaliar quais as características clínicas que mais se associam com a síndrome coronariana aguda em pacientes jovens e quais os desfechos a longo prazo nessa população.
Métodos
Trata-se de estudo prospectivo observacional com 268 pacientes com menos de 55 anos de idade com síndrome coronariana aguda, realizado entre maio de 2010 e maio de 2013. Foram obtidos dados demográficos, laboratoriais, angiográficos e do tratamento coronário adotado. Análise estatística foi apresentada sob a forma de porcentagens e valores absolutos.
Resultados
Aproximadamente 57% eram homens e a mediana de idade foi de 50 anos (30 a 55). Observou-se como principais fatores de risco hipertensão (68%), tabagismo (67%) e dislipidemia (43%). Dor típica esteve presente em 90% dos pacientes. Nos indivíduos jovens, observou-se supradesnivelamento de ST em 25,7% dos casos. Aproximadamente 56,5% dos pacientes apresentaram padrão angiográfico uniarterial. Cerca de 7,1% foram submetidos à cirurgia de revascularização miocárdica e 42,1% à angioplastia coronária. A mortalidade intra-hospitalar encontrada foi de 1,5%, e o índice de desfechos combinados (acidente vascular cerebral, choque cardiogênico, reinfarto e arritmias) foi de 13,8%. Após seguimento médio de 10 meses, a mortalidade foi de 9,8%, enquanto 25,4% dos pacientes apresentaram novos eventos isquêmicos e 37,3%, necessidade de reinternação.
Conclusão
A curto prazo, pacientes jovens apresentam índices de mortalidade abaixo do esperado, quando comparados os índices observados em outros estudos. No entanto, observou-se aumento importante no número de eventos no seguimento de 10 meses.

Características clínicas e evolução em longo prazo de pacientes jovens com síndrome coronariana aguda no Brasil

61

Comentários