einstein (São Paulo). 01/mar/2014;12(1):42-7.

Análise do tratamento de hiperidrose com oxibutinina em pacientes com mais de 40 anos

Nelson Wolosker, Mariana Krutman, Marcelo Passos Teivelis, Rafael Pessanha de Paula, Paulo Kauffman, Jose Ribas Milanez de Campos, Pedro Puech-Leão

DOI: 10.1590/S1679-45082014AO2841

Objetivo:
Analisar a efetividade da oxibutinina para tratamento da hiperidrose em pacientes com mais de 40 anos.
Métodos
: Oitenta e sete pacientes com idade superior a 40 anos foram divididos em dois grupos: o primeiro com 48 pacientes (55,2%), com idades entre 40 e 49 anos. O segundo com 39 pacientes (44,8%), com mais de 50 anos (intervalo: 50 a 74 anos). Uma análise comparativa da Qualidade de Vida e do nível de hiperidrose entre os grupos foi realizada 6 semanas após o início do tratamento com oxibutinina. Para isso, foi utilizado um questionário validado para Qualidade de Vida.
Resultados
: No grupo mais jovem, 75% dos pacientes referiram melhora “parcial” ou “ótima” no nível de hiperidrose após o tratamento. Esse número foi particularmente impressionante em pacientes acima de 50 anos, sendo que 87,2% apresentaram níveis similares de melhora. Mais de 77% dos pacientes, em ambos os grupos, demonstraram melhora na Qualidade de Vida. Desfechos excelentes foram observados em pacientes mais idosos, dentre os quais 87,1% dos pacientes apresentaram melhora “pouco melhor” (41%) ou “muito melhor” (46,1%).
Conclusão
: Os pacientes acima de 40 anos com hiperidrose tiveram excelentes resultados com o tratamento com oxibutinina. Esses desfechos foram particularmente importantes nos pacientes com mais de 50 anos, nos quais a maioria apresentou melhora da Qualidade de Vida e da hiperidrose.

Análise do tratamento de hiperidrose com oxibutinina em pacientes com mais de 40 anos

103

Comentários