2 results

Esterilização histeroscópica de paciente com dispositivo intrauterino Mirena®

Daniella De Batista Depes, Ana Maria Gomes Pereira, Salete Yatabe, Reginaldo Guedes Coelho Lopes

DOI: 10.1590/S1679-45082013000100019

A esterilização tubária é o procedimento definitivo mais utilizado no mundo para controle da fecundidade. A ligadura laparoscópica é segura, porém invasiva e com possíveis riscos cirúrgicos e anestésicos. A via histeroscópica permite a oclusão tubária em ambiente ambulatorial, sem incisões ou anestesia. Um microdispositivo (Essure®) é inserido diretamente no interior das tubas e suas fibras internas de poliéster causam sua obstrução em até 3 meses. Durante esse período, deve ser mantido o método contraceptivo temporário utilizado pela paciente. Várias […]

Cirurgia por orifícios naturais: novo conceito em cirurgia minimamente invasiva

Thomaz Rafael Gollop, Arnaldo Urbano Ruiz Filho, Adriana Grandesso dos Santos, Rogério Francisco Bianchi, Alexandre Guilherme Zabeu Rossi

DOI: 10.1590/s1679-45082010md1367

RESUMOApresentamos, neste artigo, o conceito das cirurgias por orifícios naturais e das cirurgias “sem cicatriz,” as suas vias de acesso, seu caráter multidisciplinar e os desafios de seu desenvolvimento. Apontamos as vantagens intra e pós-operatórias. Enfocamos a via vaginal e a colpotomia posterior na aplicação das cirurgias por orifícios naturais em histerectomias vaginais e acessos cirúrgicos aos anexos nos quais se inclui a laqueadura tubárea. Reforçamos a necessidade de nos inteirarmos destas modalidades de cirurgia que poderão trazer grandes vantagens […]