einstein (São Paulo). 01/mar/2014;12(1):16-21.

Lesões precursoras e câncer em pólipos do endométrio de pacientes submetidas à polipectomia histeroscópica

Marco Antonio Lenci, Vanessa Alessandra Lui do Nascimento, Ana Beatriz Grandini, Walid Makin Fahmy, Daniella de Batista Depes, Fausto Farah Baracat, Reginaldo Guedes Coelho Lopes

DOI: 10.1590/S1679-45082014AO2764

Objetivo:
Avaliar a incidência de lesões precursoras e câncer em pólipos do endométrio de pacientes submetidas à polipectomia histeroscópica.
Métodos
: Análise dos resultados de 1.020 exames anatomopatológicos de pacientes submetidas, em hospital público, à polipectomia histeroscópica, e achados em suas histeroscopias diagnóstica e cirúrgica. Em termos de estado menstrual, 295 (28,9%) pacientes encontravam-se na menacme. Do total, 193 (65,4%) apresentavam sangramento uterino anormal e 102 (34,6%) eram assintomáticas, com alteração da medida do eco endometrial à ultrassonografia transvaginal. Das 725 (71,1%) pacientes na pós-menopausa, 171 (23,6%) eram sintomáticas (sangramento uterino anormal) e 554 (76,4%) assintomáticas, com eco endometrial >5,0mm.
Resultados
: Vinte e uma (2,0%) pacientes apresentaram lesões precursoras nos pólipos, 13 com hiperplasia glandular simples, das quais 5 sem atipias e 8 com atipias. Oito pólipos apresentavam área focal de hiperplasia complexa, quatro com atipias e quatro sem lesões. Câncer foi diagnosticado em cinco (0,5%) pólipos. Dos 21 pólipos que abrigavam lesões precursoras, 12 foram interpretados como benignos nas histeroscopias diagnóstica e cirúrgica. Quatro dos pólipos com câncer também foram interpretados histeroscopicamente como normais.
Conclusão
: Os pólipos sintomáticos na menacme, bem como todos na pós-menopausa, devem ser ressecados para realização de exame anatomopatológico, por poderem apresentar aspecto benigno, mesmo quando abrigam áreas de atipia celular ou câncer.

Lesões precursoras e câncer em pólipos do endométrio de pacientes submetidas à polipectomia histeroscópica

92

Comentários