einstein (São Paulo). 01/set/2011;9(3):359-66.

Frequência de polimorfismo de nucleotídeo único de alguns genes da resposta imune em amostra populacional da cidade de São Paulo, Brasil

Léa Campos de Oliveira, Rajendranath Ramasawmy, Jaila Dias Borges, Maria Lucia Carnevale Marin, Natalie Guida Muller, Jorge Kalil, Anna Carla Goldberg

DOI: 10.1590/s1679-45082011ao1866

RESUMO
Objetivo:
Apresentar a frequência de polimorfismo de nucleotídeo único de alguns genes da resposta imune em amostra populacional da cidade de São Paulo (SP).
Métodos:
Foram apresentadas as frequências de alelos de conhecidos polimorfismos de genes de imunidade inata e adquirida, a maioria com impacto funcional comprovado. Os dados foram coletados a partir de amostras de indivíduos saudáveis, irmãos não-HLA idênticos, de receptores de transplante de medula óssea do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, obtidos entre 1998 e 2005. O número de amostras variou para cada polimorfismo de nucleotídeo único analisado por reação em cadeia pela polimerase seguida de clivagem com enzimas de restrição.
Resultados:
Apresentou-se a distribuição de alelos e genótipos de 41 polimorfismos genéticos, a maioria de genes para citocinas, mas também incluindo outros genes de resposta imune..
Conclusão:
Acreditamos que os dados apresentados aqui possam ser de grande valor para definir quais os polimorfismos presentes em frequências relevantes, para estudos caso-controle e para avaliar alvos de intervenção terapêutica nas doenças poligênicas com componente de resposta imune ou inflamatória.

Frequência de polimorfismo de nucleotídeo único de alguns genes da resposta imune em amostra populacional da cidade de São Paulo, Brasil

82

Comentários