einstein (São Paulo). 28/ago/2018;16(3):eAO4236.

Estimativa do risco de fratura óssea em pacientes em Atenção Domiciliar por meio da ferramenta FRAX®

Vitor Moraes Rocha ORCID logo , Heloisa Amaral Gaspar ORCID logo , Claudio Flauzino de Oliveira ORCID logo

DOI: 10.1590/S1679-45082018AO4236

RESUMO

Objetivo

Avaliar o risco de fratura de quadril e fratura osteoporótica, em 10 anos, em pacientes em atenção domiciliar, de acordo com a ferramenta FRAX®.

Métodos

Estudo transversal, retrospectivo, observacional realizados com pacientes de uma empresa de Assistência Domiciliar com idade ≥40 e ≤90 anos. Foi avaliado o risco de fratura por meio da calculadora on-line, tendo sido considerado elevado risco de fratura de quadril acima de 3% e elevado risco de fratura osteoporótica quando acima de 20%. Os dados foram expressos em número absoluto (n), frequência relativa (%), média, desvio padrão (±) e valor de significância (p).

Resultados

Dos 222 pacientes, 83 (37,7%) apresentaram alto risco de fratura, sendo 81 (36,7%) casos por elevado risco de fratura de quadril. Destes, 18 deles tinham idade entre 70 e 80 anos (sendo 17 do sexo feminino) e 63 entre 80 e 90 anos (sendo 51 do sexo feminino). O risco elevado de fratura osteoporótica ocorreu em apenas duas pacientes do sexo feminino (0,1%), ambas com idade acima de 80 anos.

Conclusão

O risco de fratura óssea verificado pela ferramenta FRAX® foi semelhante na população do estudo em relação ao da população idosa em geral. A avaliação prospectiva da incidência de fraturas nos pacientes em Atenção Domiciliar, a identificação dos reais fatores de risco e a personalização do escore clínico para este grupo de pacientes se fazem necessárias.

Estimativa do risco de fratura óssea em pacientes em Atenção Domiciliar por meio da ferramenta FRAX®

Comentários