einstein (São Paulo). 30/out/2018;16(4):eAO4251.

Baixo peso ao nascer e seus fatores associados

Andreia Ielpo Magalhães Moreira ORCID logo , Paulo Roberto Moreira de Sousa ORCID logo , Flavio Sarno ORCID logo

DOI: 10.31744/einstein_journal/2018AO4251

RESUMO

Objetivo

Calcular a frequência e avaliar os fatores associados ao baixo peso ao nascer.

Métodos

Estudo retrospectivo, com os dados das gestantes que participaram do Programa de Atenção às Gestantes do Programa Einstein na Comunidade de Paraisópolis, entre 2011 e 2014, e que retornaram para realizar a avaliação de seus recém-nascidos após o parto. Foram avaliadas as variáveis relacionadas à gestante, à gestação e ao recém-nascido. A variável desfecho foi o baixo peso ao nascer, definido como <2,5kg. As associações entre as variáveis independentes e o baixo peso ao nascer foram avaliadas por meio dos testes χ2e de Mann-Whitney. Modelos de regressão logística analisaram os efeitos combinados das variáveis independentes no baixo peso ao nascer.

Resultados

Foram analisados os dados de 794 gestantes e de seus recém-nascidos (52,1% do sexo masculino). A idade das gestantes variou de 13 a 44 anos (mediana de 24 anos) e a maioria referia ser casada ou estar em união estável (74,7%) e possuir entre 9 a 11 anos de estudo (53,4%). A proporção de baixo peso ao nascer foi de 7,6% (peso médio do recém-nascido de 3,2kg) e, na análise múltipla, a presença de gemelaridade, a faixa etária das gestantes (mostrando proteção para o baixo peso ao nascer nas idades ≥18 anos e <35 anos), e o parto cesárea se associaram com o baixo peso ao nascer.

Conclusão

A proporção de baixo peso ao nascer foi de 7,6% e gemelaridade, idade da gestante e parto cesárea se associaram com a ocorrência de baixo peso ao nascer.

Baixo peso ao nascer e seus fatores associados

Comentários