einstein (São Paulo). 30/out/2018;16(4):eAO4293.

Influência das avós no aleitamento materno exclusivo: estudo descritivo transversal

Thelen Daiana Mendonça Ferreira ORCID logo , Luciana Dantas Piccioni ORCID logo , Patricia Helena Breno Queiroz ORCID logo , Eliete Maria Silva ORCID logo , Ianê Nogueira do Vale ORCID logo

DOI: 10.31744/einstein_journal/2018AO4293

RESUMO

Objetivo

Avaliar a influência das avós de bebês sobre aleitamento materno exclusivo, da perspectiva delas.

Métodos

Estudo descritivo transversal, realizado com 91 mulheres de um hospital do interior paulista. Por meio de questionário, foram levantados dados sociodemográficos da avó, da mãe e da criança; o tempo de aleitamento materno exclusivo da filha ou nora; informações sobre grau de contato entre pesquisada e neto; tipo de ajuda que ela forneceu; e conhecimento sobre aleitamento materno.

Resultados

A prevalência de aleitamento materno exclusivo aos 2 meses foi 35,17%; e 67,3% das avós consideraram importante dar comida ao bebê antes de 6 meses de vida. Já 54% acharam importante ter um horário fixo para amamentar. Ainda, 40% acreditavam em leite fraco e desconheciam os sinais de leite materno suficiente. Dentre as avós entrevistadas, 69% já tinham oferecido chá e água aos seus netos. Na análise univariada, a avó materna mostrou-se mais envolvida e próxima da dupla mãe e filho.

Conclusão

A presença da avó influencia no aleitamento materno exclusivo.

Influência das avós no aleitamento materno exclusivo: estudo descritivo transversal

Comentários