einstein (São Paulo). 01/abr/2017;15(2):136-40.

Associação entre inflamação subclínica, hemoglobina glicada e risco de apneia obstrutiva do sono

Carolina Vicaria Rodrigues D’Aurea, Bruno Gion de Andrade Cerazi, Antonio Gabriele Laurinavicius, Carolina Castro Porto Silva Janovsky, Raquel Dilguerian de Oliveira Conceição, Raul D Santos, Márcio Sommer Bittencourt

DOI: 10.1590/S1679-45082017AO3900

RESUMO

Objetivo

Investigar a inter-relação entre proteína C-reativa de alta sensibilidade e hemoglobina glicada na predição do risco de apneia obstrutiva do sono.

Métodos

Foram incluídos todos os indivíduos participantes do programa de check-up do Centro de Medicina Preventiva Hospital Israelita Albert Einstein em 2014. Foi aplicado o questionário de Berlin sobre risco de apneia do sono, e avaliadas as dosagens de hemoglobina glicada e proteína C-reativa de alta sensibilidade.

Resultados

Foram incluídos 7.115 participantes (idade 43,4±9,6 anos, 24,4% mulheres). A prevalência de alteração no questionário de Berlin foi de 434 (6,1%). A alteração do questionário de Berlin associou-se positivamente aos resultados da proteína C-reativa de alta sensibilidade e da hemoglobina glicada (p<0,001). No entanto, apenas a associação entre o resultado do questionário de Berlin e a hemoglobina glicada permaneceu significativa na análise multivariada ajustada tanto para fatores de risco tradicionais quanto para um modelo adicional, que incluiu também lipoproteína de alta densidade-colesterol (HDL-c) e triglicérides.

Conclusão

A hemoglobina glicada, mesmo em valores abaixo do critério diagnóstico para diabetes mellitus, está associada de forma independente ao risco para síndrome da apneia obstrutiva do sono, mesmo após ajuste para obesidade e proteína C-reativa. Estes achados sugerem possível ligação fisiopatológica entre alterações na resistência insulínica e a síndrome da apneia obstrutiva do sono, que independe da obesidade ou inflamação de baixo grau.

Associação entre inflamação subclínica, hemoglobina glicada e risco de apneia obstrutiva do sono

Comentários