einstein (São Paulo). 01/out/2010;8(4 Pt 1):397-403.

Sexualidade em mulheres com ovários policísticos: estudo piloto

Jucilene Sales da Paixão Silva, Angela Maggio da Fonseca, Vicente Renato Bagnoli, Ana Lucia Cavalcanti, José Maria Soares Jr, Edmund Chada Baracat

DOI: 10.1590/S1679-45082010AO1836

RESUMO

Objetivo:

O objetivo deste estudo foi avaliar o comportamento sexual em mulheres com síndrome dos ovários policísticos e a relação de comportamento sexual e parâmetros clínicos relacionados a essa síndrome (obesidade, hirsutismo e irregularidade menstrual).

Métodos:

Um estudo transversal foi realizado com 48 mulheres com síndrome dos ovários policísticos. A avaliação foi baseada nas queixas referidas pelas pacientes com ênfase na satisfação sexual, existência ou não de parceiro, fases do ciclo da resposta sexual (desejo, excitação orgasmo e resolução), frequência sexual, prática de masturbação, avaliação de práticas sexuais menos habituais, grau de intimidade e qualidade de comunicação no envolvimento com o parceiro. As variáveis do comportamento sexual (satisfação sexual, masturbação, fantasia sexual, frequências de desejo, de excitação e de orgasmo) foram comparadas com três parâmetros clínicos: ciclo menstrual, hirsutismo e índice de massa corporal (IMC).

Resultados:

A iniciação sexual, as formas de expressão da sexualidade, a intimidade comunicativa com o parceiro e a satisfação sexual não foram influenciadas pela síndrome. Em relação à associação dos parâmetros clínicos da síndrome dos ovários policísticos com o comportamento sexual, correlação estatisticamente significativa foi encontrada com o ciclo menstrual.

Conclusão:

A ausência de menstruação exerceu impacto sobre o interesse sexual não vinculado às atividades com o parceiro, aumentando a frequência de masturbação.

Sexualidade em mulheres com ovários policísticos: estudo piloto

Comentários