einstein (São Paulo). 19/abr/2018;16(1):eAO4137.

Sericina e natação sobre parâmetros histomorfométricos de músculo plantar desnervado de ratos Wistar

André Santana Junior, Jean Carlos Debastiani, Pâmela Buratti, Ana Luiza Peretti, Regina Inês Kunz, Rose Meire Costa Brancalhão, Lucinéia de Fátima Chasko Ribeiro, Márcia Miranda Torrejais, Gladson Ricardo Flor Bertolini

DOI: 10.1590/S1679-45082018AO4137

RESUMO

Objetivo

Analisar o efeito da proteína sericina associada ao exercício físico de natação na histomorfometria do músculo plantar de ratos Wistar.

Métodos

Foram utilizados 40 ratos adultos divididos aleatoriamente em 5 grupos, com 8 animais cada: Controle, Lesão, Sericina, Natação, Natação e Sericina. Três dias após a compressão do nervo isquiático, os Grupos Natação e Exercício e Sericina foram submetidos ao exercício físico de natação durante 21 dias. Após, os animais foram sacrificados, e o músculo plantar foi processado.

Resultados

Não houve diferença da área da secção transversa entre os grupos, quantidade de núcleos periféricos, quantidade de fibra, relação núcleo/fibra e diâmetro menor. A análise morfológica revelou que no Grupo Natação ocorreu hipertrofia das fibras, assim como nos Grupos Exercício e Sericina e Lesão, o dano muscular foi evidente. O percentual de conjuntivo intramuscular parece ter sido mantido no Grupo Exercício em relação aos demais grupos.

Conclusão

A associação da proteína sericina e exercício físico de natação não foi eficiente na melhora das propriedades musculares, embora a aplicação do exercício físico tenha sido eficiente na manutenção do conjuntivo intramuscular, e no não agravamento dos efeitos deletérios consequentes da lesão nervosa periférica.

Sericina e natação sobre parâmetros histomorfométricos de músculo plantar desnervado de ratos Wistar

Comentários