einstein (São Paulo). 01/dez/2012;10(4):473-9.

Reprodutibilidade de três classificações de fraturas na região proximal do úmero

Eduardo da Frota Carrerra, Andre Wajnsztejn, Mario Lenza, Nicola Archetti Netto

DOI: 10.1590/S1679-45082012000400014

Objetivo:
Propor um novo sistema para classificação das fraturas que envolvem o colo do úmero e avaliar a concordância intra e interobservador do sistema de classificação de Neer (a mais utilizada em nosso meio), do sistema proposto pelo grupo europeu Arbeit Gemeinschaft für Osteosynthesefragen e de um novo sistema de classificação proposto pelos autores.
MÉTODOS:
Foram selecionados 56 pacientes com fraturas da região proximal do úmero, com radiografias simples digitalizadas nas incidências anteroposterior do ombro e perfil da escápula. Quatro observadores avaliaram as imagens radiográficas em três momentos diferentes, com intervalos de 3 semanas. Os dados foram analisados segundo o coeficiente de concordância kappa, modificado por Fleiss.
RESULTADOS:
O índice de concordância kappa intraobservador médio da nova classificação (k=0,687) foi superior ao da classificação de Neer (k=0,362) e da Arbeit Gemeinschaft für Osteosynthesefragen (k=0,46). O índice de concordância kappa interobservador da nova classificação (k=0,446) também apresentou um valor médio maior que o da classificação de Neer (k=0,063) e da Arbeit Gemeinschaft für Osteosynthesefragen (k=0,028).
CONCLUSÃO:
A nova classificação, que considera o conceito de compressão óssea, apresentou melhores resultados inter e intraobservador, em relação às classificações de Neer e Arbeit Gemeinschaft für Osteosynthesefragen.

Reprodutibilidade de três classificações de fraturas na região proximal do úmero

63

Comentários