einstein (São Paulo). 01/mar/2012;10(1):16-21.

O perfil epidemiológico do Centro de Terapia Intensiva Pediátrico do Hospital Israelita Albert Einstein

Camila Sanches Lanetzki, Carlos Augusto Cardim de Oliveira, Lital Moro Bass, Sulim Abramovici, Eduardo Juan Troster

DOI: 10.1590/S1679-45082012000100005

Objetivo:
Traçar o perfil epidemiológico de pacientes admitidos no Centro de Terapia Intensiva Pediátrico do Hospital Israelita Albert Einstein no período de 1 ano.
MÉTODOS:
Os dados foram coletados retrospectivamente de todos pacientes admitidos no Centro de Terapia Intensiva Pediátrico durante o ano de 2009. A extração dos dados contidos nos 433 prontuários revisados foi realizada do sistema DATAMARTS e analisada com o programa estatístico STATA, versão 11.
RESULTADOS:
Não houve diferença significativa para gênero, e a faixa etária predominante foi de 1 a 4 anos. A média de ocupação foi de 69,3% ao ano com maior fluxo nos meses de abril, agosto e outubro. A média de permanência variou de 9,7 a 19,1 dias. As doenças respiratórias foram responsáveis pelo maior número de pacientes no Centro de Terapia Intensiva Pediátrico e a taxa de mortalidade foi de 1,85%.
CONCLUSÕES:
As doenças respiratórias foram as mais frequentes e a maior taxa de mortalidade esteve associada a doenças neoplásicas.

O perfil epidemiológico do Centro de Terapia Intensiva Pediátrico do Hospital Israelita Albert Einstein

437

Comentários