einstein (São Paulo). 01/abr/2011;9(2 Pt 1):179-83.

Leucemia mieloide aguda: atualidade brasileira de diagnóstico e tratamento

Ricardo Helman, Fabio Pires de Souza Santos, Belinda Simões, Elias Hallack Atta, Fernando Callera, Jane de Almeida Dobbin, Éderson Roberto Mattos, Angelo Atalla, Angelo Maiolino, Maria Aparecida Zanichelli, Cristiane Fração Diefenbach, Marcia Torresan Delamain, Nelson Hamerschlak

DOI: 10.1590/S1679-45082011AO1853

RESUMO

Objetivo:

Identificar como centros de hematologia brasileiros trataram e diagnosticaram os casos de leucemia mieloide aguda no ano de 2009.

Métodos:

Estudo epidemiológico, observacional, multicêntrico de 11 centros brasileiros cadastrados para tratamento de leucemia mieloide aguda e transplante de medula óssea. Os dados foram coletados a partir de prontuários de pacientes com leucemia mieloide aguda tratados nos centros citados entre os anos de 2005 e 2009. Foi avaliada a disponibilidade para realização de exames de imunofenotipagem e citogenética nos centros estudados.

Resultados:

Foram diagnosticados 345 casos novos de leucemia mieloide aguda no ano de 2009. Observaram-se diferenças na realização de exames entre pacientes que iniciaram o tratamento no centro em relação àqueles referenciados para tratamento. Dos centros participantes, 72% realizaram algum tipo de pesquisa molecular em leucemia mieloide aguda ao diagnóstico.

Conclusão:

O tratamento da leucemia mieloide aguda no Brasil apresenta resultados muito inferiores quando comparado a outros centros mundiais.

Leucemia mieloide aguda: atualidade brasileira de diagnóstico e tratamento

Comentários