einstein (São Paulo). 13/maio/2019;17(3):eAO4412.

Introdução de alimentos complementares em lactentes

Lilian Cordeiro de Queirós Moreira ORCID logo , Elizabeth Brauninger e Oliveira ORCID logo , Lucia Hitomi Kamata Lopes ORCID logo , Mariana Ercole Bauleo ORCID logo , Flavio Sarno ORCID logo

DOI: 10.31744/einstein_journal/2019AO4412

RESUMO

Objetivo:

Analisar a frequência, a idade e a tendência temporal da introdução da alimentação complementar em lactentes.

Métodos:

Estudo retrospectivo dos dados de lactentes avaliados no setor de nutrição do Programa de Atenção aos Bebês do Programa Einstein na Comunidade de Paraisópolis entre os anos 2012 a 2015. Foram realizadas análises de sobrevivência, sendo que o desfecho considerado foi a idade até a introdução de cada alimento específico.

Resultados:

Foram avaliados 700 lactentes, com idade mediana de 5,5 meses. A água representou o complemento mais consumido (80,0%), seguida pela fórmula infantil (64,1%) e pelo suco (51,1%). Em relação ao início da alimentação complementar, água, fórmula infantil e chá foram os primeiros a serem introduzidos, com idade mediana de 3 meses. Destaca-se que quase um quinto dos lactentes já tinha recebido alimentos processados. A introdução da água apresentou tendência significativa de aumento ao longo dos anos, sendo que, entre os lactentes com 6 meses de idade, variou de 72,8%, em 2012, para 91,1%, em 2015. A introdução dos itens da categoria alimentos processados também apresentou tendência significativa de mudança, sendo, entretanto, de redução, variando de 30,8%, em 2012, para 15,6%, em 2015, nesta mesma faixa etária. Entre os alimentos processados, engrossantes (36,3%) e biscoitos (26,3%) apresentaram as maiores proporções de consumo.

Conclusão:

Água e fórmula infantil foram os alimentos mais consumidos e mais precocemente introduzidos. Entre os anos estudados, a introdução da água apresentou tendência significativa de aumento e a categoria alimentos processados de redução de consumo.

Introdução de alimentos complementares em lactentes

Comentários