einstein (São Paulo). 01/ago/2018;16(3):eAO4207.

Injeções intradetrusoras de onabotulinumtoxinA são significativamente mais eficazes que oxibutinina oral para tratamento da hiperatividade detrusora neurogênica: resultados de estudo randomizado e controlado de 24 semanas

Rúiter Silva Ferreira ORCID logo , Carlos Arturo Levi D’Ancona ORCID logo , Matthias Oelke ORCID logo , Maurício Rassi Carneiro ORCID logo

DOI: 10.1590/S1679-45082018AO4207

RESUMO

Objetivo

Comparar prospectivamente os resultados de injeções intradetrusoras de onabotulinumtoxinA e oxibutinina oral em pacientes com hiperatividade neurogênica do detrusor devido à lesão da medula espinhal, para avaliar a continência urinária, os parâmetros urodinâmicos e a qualidade de vida.

Métodos

Pacientes adultos em cateterismo intermitente foram randomizados 1:1 para tratamento com uma injeção de onabotulinumtoxinA 300U ou oxibutinina 5mg via oral, três vezes por dia. O desfecho primário foi alteração nos episódios de incontinência urinária em 24 horas, e os secundários foram capacidade cistométrica máxima, pressão máxima do detrusor, complacência vesical e qualidade de vida antes da randomização e na 24ª semana.

Resultados

Participaram do estudo 68 pacientes. Observou-se melhora significativa na incontinência urinária por 24 horas em todos os parâmetros urodinâmicos investigados e na qualidade de vida em ambos os grupos. Em comparação com a oxibutinina oral, a onabotulinumtoxinA foi significativamente mais eficaz para todos os parâmetros investigados. A falha no tratamento foi maior para oxibutinina oral (23,5%) em comparação com onabotulinumtoxinA (11,8%). A boca seca foi o evento adverso mais comum em pacientes tratados com oxibutinina oral (72%), e a hematúria macroscópica transitória naqueles tratados com onabotulinumtoxinA (28%). Apenas um paciente tratado com oxibutinina oral interrompeu o estudo por conta dos efeitos adversos.

Conclusão

A comparação dos dois fármacos do estudo mostrou que onabotulinumtoxinA foi significativamente mais eficaz que oxibutinina oral em relação a continência, parâmetros urodinâmicos e qualidade de vida. Clinicaltrials.gov: NCT:01477736.

Injeções intradetrusoras de onabotulinumtoxinA são significativamente mais eficazes que oxibutinina oral para tratamento da hiperatividade detrusora neurogênica: resultados de estudo randomizado e controlado de 24 semanas

Comentários