einstein (São Paulo). 08/maio/2019;17(4):eGS4444.

Impacto econômico do tratamento de pacientes infectados com Klebsiella pneumoniae carbapenemase

Wendel Mombaque dos Santos ORCID logo , Silvia Regina Secoli ORCID logo

DOI: 10.31744/einstein_journal/2019GS4444

RESUMO

Objetivo:

Estimar os custos médicos diretos da terapia medicamentosa de pacientes com infecção por carbapenemase por Klebsiella pneumoniae carbapenemase (KPC) em contexto hospitalar.

Métodos:

Estudo de custo de doença realizado com desenho de coorte prospectiva, com adultos hospitalizados infectados por KPC. A coleta de dados foi realizada usando instrumento composto por dados sociodemográficos, medicamentos clínicos e prescritos. As estimativas dos custos diretos associados a cada tratamento foram derivadas da perspectiva dos pagadores, no caso dos hospitais públicos federais do Brasil, e incluíram apenas custos de medicamentos, os quais basearam-se no preço médio disponível na Price Database Health do Brasil. Nenhuma taxa de desconto foi utilizada para o custo dos medicamentos. Os custos foram calculados em dólares norte-americanos (US$).

Resultados:

Um total de 120 pacientes hospitalizados participou do estudo. O custo total da droga desses pacientes internados foi de US$ 367,680.85. O grupo antimicrobianos de uso sistêmico foi responsável por 59,5% dos custos totais. O custo direto estimado de forma conservadora, por paciente, foi de aproximadamente US$ 4,100.00, e cerca de 60% destes se deram durante o período de infecção.

Conclusão:

Os achados deste estudo apontam um risco econômico importante relacionado a KPC, o qual todos os setores de saúde terão que enfrentar. A incidência mundial em elevação destas bactérias representa carga crescente, e a maioria dos sistemas de saúde é incapaz de resolvê-la. Há necessidade imperativa de se desenvolverem protocolos e novos antimicrobianos para o tratamento de KPC, com o objetivo de reorganizar os recursos para aumentar a efetividade dos serviços de saúde.

Impacto econômico do tratamento de pacientes infectados com Klebsiella pneumoniae carbapenemase

Comentários