einstein (São Paulo). 01/jan/2011;9(1 Pt 1):14-7.

Impacto do rastreamento e monitoramento de glicemia capilar na detecção de hiperglicemia e hipoglicemia em pacientes não graves internados

Rogerio Silicani Ribeiro, Ricardo Botticini Peres, Magda Tiemi Yamamoto, Ana Paula Novaes, Claudia Regina Laselva, Adriana Caschera Leme Faulhaber, Miguel Cendoroglo Neto, Simão Augusto Lottenberg, Jairo Tabacow Hidal, Jose Antonio Maluf de Carvalho

DOI: 10.1590/S1679-45082011AO1840

RESUMO

Objetivo:

Analisar o impacto do rastreamento de hiper e hipoglicemia mensurada por glicemia capilar e da monitorização padronizada em pacientes hiperglicêmicos internados em unidades não graves do Hospital Israelita Albert Einstein.

Métodos:

A glicemia capilar foi mensurada com glucosímetro Precision PCx (Abbott), rastreada com software PrecisionWeb (Abbott). A detecção de hiper e hipoglicemia no bimestre Maio/Junho foi comparada ao bimestre Março/Abril de 2009 e ainda quanto à frequência de diagnósticos relacionados ao diabetes no ano de 2007.

Resultados:

Houve um aumento do rastreamento de glicemia de 27,7 para 77,5% dos pacientes internados (p < 0,001), na detecção de hiperglicemia (de 9,3 para 12,2%; p < 0,001) e de hipoglicemia (de 1,5 para 3,3%; p < 0,001) no bimestre Maio-Junho de 2009. Com essa iniciativa, foram rastreados 14 pacientes para cada caso adicional de hiperglicemia e 26 pacientes para cada caso de hipoglicemia. A detecção de hiperglicemia foi significantemente maior (p < 0,001) que a frequência de registros de diagnósticos relacionados ao diabetes no ano de 2007.

Conclusões:

a adoção de um programa institucional de monitoramento de glicemia melhora a detecção de hiper e hipoglicemia e o controle de glicemia em pacientes internados em unidades não graves.

Impacto do rastreamento e monitoramento de glicemia capilar na detecção de hiperglicemia e hipoglicemia em pacientes não graves internados

Comentários