einstein (São Paulo). 06/fev/2019;17(1):eAO4432.

Fatores de risco associados às quedas intra-hospitalares notificadas ao Núcleo de Segurança do Paciente de um hospital de ensino

Adriane Kênia Moreira Silva ORCID logo , Dayane Carlos Mota da Costa ORCID logo , Adriano Max Moreira Reis ORCID logo

DOI: 10.31744/einstein_journal/2019AO4432

RESUMO

Objetivo

Investigar o uso de medicamentos que aumentam o risco de queda entre pacientes que tiveram quedas notificadas ao Núcleo de Segurança do Paciente de um hospital, bem como identificar os fatores associados ao risco elevado de queda.

Métodos

Trata-se de estudo transversal realizado em hospital de ensino. A população do estudo foi composta pelo universo de notificações de queda enviadas para o Núcleo de Segurança do Paciente. A variável dependente foi alto risco para queda. A mensuração do risco de queda foi realizada de acordo com o Medication Fall Risk Score. Foram realizadas as análises descritiva, univariada e multivariada.

Resultados

Das 125 notificações de queda incluídas no estudo, 38 (30,4%) foram notificadas em 2014, 26 (20,8%) em 2015 e 61 (48,8%) em 2016. Metade dos pacientes (63; 50,4%) foram classificados na categoria alto risco de queda, e 74 (59,2%) apresentaram dois ou mais fatores de risco para o evento. As classes de medicamentos mais frequentes foram opioides (25%), ansiolíticos (19,7%), betabloqueadores (9,9%), antagonistas de angiotensina II (7%) e bloqueadores de canais de cálcio seletivos com efeitos principais vasculares (7%). Após a análise ajustada, os fatores associados com queda foram amputação (odds ratio: 14,17), sexo feminino (odds ratio: 2,98) e dor intensa (odds ratio: 5,47).

Conclusão

Os medicamentos são importante fator contribuinte para a queda intra-hospitalar, e o Medication Fall Risk Score contribui para a identificação de pacientes com alto risco de quedas.

Fatores de risco associados às quedas intra-hospitalares notificadas ao Núcleo de Segurança do Paciente de um hospital de ensino

Comentários