einstein (São Paulo). 01/jun/2015;13(2):209-14.

Fatores associados ao comprometimento funcional de idosos internados no serviço de emergência

Maria Carolina Barbosa Teixeira Lopes, Julieth Santana Silva Lage, Cássia Regina Vancini-Campanharo, Meiry Fernanda Pinto Okuno, Ruth Ester Assayag Batista

DOI: 10.1590/S1679-45082015AO3327

RESUMO
Objetivo:
Avaliar a capacidade funcional dos idosos internados em um serviço de emergência para as Atividades Básicas e Instrumentais de Vida Diária.
Métodos:
Estudo transversal com 200 idosos internados no serviço de emergência de um hospital universitário do município de São Paulo (SP). A capacidade funcional dos idosos foi avaliada pelas escala de Katz e a de Lawton e Brody. Os testes estatísticos utilizados foram análise de variância, correção de Bonferroni, χ2 ou da razão de verossimilhança.
Resultados:
A maioria dos idosos era independente (65%), e o grau de dependência relacionou-se a idade, sexo feminino, ser solteiro e viúvo, e apresentar doenças cerebrovasculares e demências. Os idosos mais dependentes para Atividades Instrumentais de Vida Diária apresentaram maior dependência para as Atividades Básicas..
Conclusão:
Ressalta-se a importância da avaliação da capacidade funcional do idoso no serviço de emergência, já que esta fornece dados para a assistência de enfermagem de modo a minimizar ou evitar seu comprometimento funcional.

Fatores associados ao comprometimento funcional de idosos internados no serviço de emergência

66

Comentários