einstein (São Paulo). 01/set/2010;8(3):336-8.

Eficácia e toxicidade da mitoxantrona e etoposídeo oral no tratamento de câncer de próstata hormônio-refratário: estudo piloto

Rafael Kaliks, Camila Guerra, Auro Del Giglio

DOI: 10.1590/s1679-45082010ao1622

RESUMO
Objetivo:
Avaliar a eficácia e toxicidade da associação mitoxantrona e etoposídeo oral.
Métodos:
Doze pacientes consecutivos com câncer de próstata metastático e refratário a tratamento hormonal foram tratados com mitoxantrona e etoposídeo oral. Avaliaram-se toxicidade, taxa de resposta e duração de resposta.
Resultados:
resposta parcial foi observada em dois pacientes (com duração de sete e quatro meses) e um paciente teve estabilização da doença (por quatro meses). Mitoxantrona e etoposídeo oral foram bem tolerados e não afetaram tolerabilidade à quimioterapia subsequente..
Conclusão:
A associação mitoxantrona e etoposídeo oral é um tratamento ativo e bem tolerado por pacientes com câncer de próstata metastático refratário à hormonioterapia.

Eficácia e toxicidade da mitoxantrona e etoposídeo oral no tratamento de câncer de próstata hormônio-refratário: estudo piloto

70

Comentários