einstein (São Paulo). 01/dez/2014;12(4):413-9.

Efeito do diabetes materno na prole feminina

Juliana de Oliveira Martins, Maurício Isaac Panício, Marcos Paulo Suehiro Dantas, Guiomar Nascimento Gomes

DOI: 10.1590/S1679-45082014AO3200

Objetivo
Avaliar o efeito do diabetes materno sobre a pressão arterial e a função renal da prole feminina, bem como verificar se as alterações observadas se exacerbam durante a prenhez.
Métodos
O diabetes mellitus foi induzido em ratas com a administração de estreptozocina em dose única, uma semana antes do cruzamento. Durante a prenhez, foram feitas medidas da pressão arterial por pletismografia. No 20o dia da prenhez, os animais foram colocados durante 24 horas em gaiolas metabólicas para obtenção de amostras de urina. Após a retirada dos animais das gaiolas, foram obtidas amostras de sangue. Um mês após a prenhez, foram obtidas novas amostras de sangue e urina para as determinações. A função renal foi avaliada por meio de proteinúria, ureia plasmática, creatinina plasmática, carga excretada de creatinina, fluxo urinário e clearancede creatinina.
Resultados
As fêmeas da prole de mães diabéticas apresentaram elevação da pressão arterial e redução do ritmo de filtração glomerular em relação ao grupo controle.
Conclusão
A hiperglicemia durante a gestação foi capaz de causar elevação da pressão arterial e disfunção renal na prole de sexo feminino.

Efeito do diabetes materno na prole feminina

52

Comentários