einstein (São Paulo). 28/dez/2018;17(1):eAO4403.

Comparação das razões neutrófilo-linfócito e plaqueta-linfócito de indivíduos normoglicêmicos e hiperglicêmicos

Brena Barros Mendes ORCID logo , Anniely Carvalho Rebouças Oliveira ORCID logo , Keila Correia de Alcântara ORCID logo

DOI: 10.31744/einstein_journal/2019AO4403

RESUMO

Objetivo:

Comparar a razão neutrófilo-linfócito e a razão plaqueta-linfócito como possíveis parâmetros de inflamação sistêmica em indivíduos hiperglicêmicos e normoglicêmicos.

Métodos:

Estudo transversal retrospectivo, em que foram coletados dados dos pacientes que realizaram glicemia em jejum, hemoglobina glicada (HbA1c) e hemograma na mesma data, entre julho e dezembro de 2016. Os pacientes foram divididos em um Grupo Hiperglicêmico e um Grupo Normoglicêmico, pareados por idade e sexo. Os dados foram analisados no Epi Info™, versão 7.2.1.0, em plataforma Windows®.

Resultados:

Foram incluídos 278 indivíduos, sendo 139 hiperglicêmicos e 139 normoglicêmicos. O número absoluto de leucócitos e neutrófilos foi maior no Grupo Hiperglicêmico (p=0,006 e p=0,004, respectivamente). Não houve diferença da razão neutrófilo-linfócito entre o Grupo Hiperglicêmico e o Grupo Normoglicêmico (2,1 versus 2,0; p=0,264), assim como a razão neutrófilo-linfócito e razão plaqueta-linfócito não apresentou diferença entre aqueles com HbA1c ≥7% (n=127) e com HbA1c <7% (n=12; p=0,778 e p=0,490). Contrariamente, a razão plaqueta-linfócito mostrou-se menor no Grupo Hiperglicêmico (117,8 versus 129,6; p=0,007).

Conclusão:

Indivíduos hiperglicêmicos apresentaram razão neutrófilo-linfócito semelhante a dos normoglicêmicos, mas tiveram razão plaqueta-linfócito menor. Pesquisas futuras, de modo prospectivo, seriam úteis para analisar a importância e o valor prognóstico da razão neutrófilo-linfócito e da razão plaqueta-linfócito no estado hiperglicêmico.

Comparação das razões neutrófilo-linfócito e plaqueta-linfócito de indivíduos normoglicêmicos e hiperglicêmicos

Comentários