einstein (São Paulo). 28/dez/2018;17(1):eAO4377.

Influência do tabagismo parental no consumo de álcool e drogas ilícitas entre adolescentes

Luciano Machado Ferreira Tenório de Oliveira ORCID logo , Ana Raquel Mendes dos Santos ORCID logo , Breno Quintella Farah ORCID logo , Raphael Mendes Ritti-Dias ORCID logo , Clara Maria Silvestre Monteiro de Freitas ORCID logo , Paula Rejane Beserra Diniz ORCID logo

DOI: 10.31744/einstein_journal/2019AO4377

RESUMO

Objetivo:

Analisar a associação entre tabagismo parental e uso de álcool e drogas ilícitas dos filhos adolescentes.

Métodos:

Estudo transversal conduzido com 6.264 adolescentes (59,7% meninas) com idade entre 14 e 19 anos. Para estabelecimento da amostra, recorreu-se à amostragem aleatória por conglomerados em dois estágios. Os dados sobre tabagismo dos pais e uso de cigarros, álcool e drogas ilícitas entre os adolescentes foram obtidos por questionário.

Resultados:

Os adolescentes fumantes eram mais propensos a usar álcool (odds ratio − OR: 10,35; IC95%: 7,85-13,65) e drogas ilícitas (OR: 11,75; IC95%: 9,04-15,26) do que os não fumantes (p<0,001). Os adolescentes que pelo menos um dos pais fumava (OR: 1,4; IC95%: 1,13-1,89) ou os dois fumavam (OR: 1,6; IC95%: 1,01-2,67) tiveram mais chances de fumar quando comparados aos que não tinham pais fumantes. Análise ajustada limitada a adolescentes não fumantes revelou associação positiva (p<0,05) entre o tabagismo dos pais e o consumo de álcool (OR: 1,4; IC95%: 1,23-1,62) e drogas ilícitas (OR: 1,6; IC95%: 1,24-2,13), independentemente de sexo, idade, escolaridade materna e região de moradia.

Conclusão:

O tabagismo dos pais esteve associado com o consumo de álcool e outras drogas ilícitas em adolescentes, até mesmo entre os não fumantes.

Influência do tabagismo parental no consumo de álcool e drogas ilícitas entre adolescentes

Comentários