einstein (São Paulo). 01/mar/2010;8(1):34-9.

Busca ativa de mulheres como fator de eficácia de programa de rastreamento de câncer de mama e colo uterino no município de Jundiaí

João Bosco Ramos Borges, Renata Guarisi, Andressa de Araújo Lacerda, Juliana Letícia Poli, Pítia Cárita de Godoy Borges, Sirlei Siani Moraes

DOI: 10.1590/s1679-45082010a01454

RESUMO
Objetivo:
Comparar o perfil das mulheres que buscam atendimento ginecológico ao perfil de mulheres convidadas a participarem do programa, avaliando-se fatores de risco para câncer de mama e de colo uterino presentes em cada grupo e comparando os resultados dos exames de Papanicolaou e mamografia.
Métodos:
Foi realizado levantamento de 46 prontuários de mulheres de um programa de prevenção de câncer de colo do útero e mama e de 42 prontuários de pacientes que consultaram rotineiramente o médico da unidade básica de saúde entre agosto e dezembro de 2006.
Resultados:
Constatou-se que o intervalo médio entre os dois últimos exames de Papanicolaou foi de aproximadamente 19,7 meses entre as mulheres que consultaram o médico e 25,3 entre as participantes do programa. Houve um caso (1,1%) de lesão intraepitelial de alto grau em uma paciente incluída no programa. Com relação ao câncer de mama, comparando-se os dois grupos, observou-se que todas as mulheres acima de 40 anos do Grupo Programa realizaram mamografia, o que não ocorreu no Grupo Médico. Isso mostra a eficiência do programa de rastreamento na busca ativa de mulheres que se encontram na faixa etária de risco para o câncer de mama.
Conclusões:
A busca ativa é importante para o recrutamento de mulheres, havendo necessidade de aprimorar o programa de rastreamento para evidenciar seu impacto na morbiletalidade das doenças.

Busca ativa de mulheres como fator de eficácia de programa de rastreamento de câncer de mama e colo uterino no município de Jundiaí

319

Comentários