einstein (São Paulo). 01/set/2013;11(3):338-44.

Avaliação prognóstica do tromboembolismo pulmonar por ecocardiograma com Doppler tecidual e peptídeo atrial natriurético tipo B

Ana Clara Tude Rodrigues, Adriana Cordovil, Cláudia Gianini Mônaco, Laise Antônia Bonfim Guimarães, Wércules Antônio Alves de Oliveira, Claudio Henrique Fischer, Edgar Bezerra de Lira-Filho, Marcelo Luiz Campos Vieira, Samira Saady Morhy

DOI: 10.1590/S1679-45082013000300013

Objetivo:
Avaliar o prognóstico do tromboembolismo pulmonar usando o ecocardiograma com Doppler tecidual e o peptídeo atrial natriurético.
MÉTODOS:
Pacientes com idade acima de 18 anos foram avaliados pelo ecocardiograma bidimensional e Doppler tecidual para medidas das velocidades miocárdicas (s’), strain e índice de performance miocárdica do ventrículo direito até 24 horas da confirmação diagnóstica do tromboembolismo pulmonar (tomografia/ cintilografia), sendo também o peptídeo atrial natriurético obtido até 24 horas. A influência das variáveis na mortalidade até 1 ano foi testada pela regressão de Cox.
RESULTADOS:
Dos 118 pacientes estudados, 100 foram incluídos, sendo 60 homens, com idade de 55±17 anos. Pelo ecocardiograma bidimensional, 28% dos pacientes apresentavam disfunção do ventrículo direito. As medidas da onda s’, strain e deslocamento estiveram diminuídas para tais pacientes, que apresentavam, ainda, índice de performance miocárdica e pressão sistólica pulmonar aumentados. O peptídeo atrial natriurético médio foi de 66±111pg/mL, sendo 136±146pg/mL para pacientes com disfunção do ventrículo direito. A mortalidade foi 11% e pela análise univariada, relacionada à idade, neoplasia e peptídeo atrial natriurético. Entre as variáveis ecocardiográficas, somente a onda s’ do Doppler tecidual e a pressão pulmonar associaram-se à maior mortalidade. Pela análise multivariada, entretanto, a presença de neoplasia foi o único preditor de óbito.
CONCLUSÃO:
Velocidades miocárdicas diminuídas e peptídeo atrial natriurético elevado estão associados a pior prognóstico em pacientes com tromboembolismo pulmonar, mas, nessa população, somente a presença de neoplasia foi capaz de predizer a mortalidade de maneira independente.

Avaliação prognóstica do tromboembolismo pulmonar por ecocardiograma com Doppler tecidual e peptídeo atrial natriurético tipo B

62

Comentários