einstein (São Paulo). 01/set/2011;9(3):288-93.

Associação de afecções neonatais com a relação peso/ comprimento e a adequação de peso para idade gestacional

José Ricardo Dias Bertagnon, Marcos da Cruz Rocha, Gabriela Alba Kuraim, Rosângela Guidara, Neil Ferreira Novo

DOI: 10.1590/s1679-45082011ao2086

RESUMO
Objetivo:
Verificar qual a frequência de afecções em cada extrato de recém-nascidos classificados segundo relação peso/comprimento e comparar com essas frequências nos extratos da classificação segundo a adequação do peso para a idade gestacional.
Métodos:
Estudo retrospectivo transversal por avaliação de prontuário de todos os recém-nascidos vivos no Hospital Geral do Grajaú, de Setembro a Dezembro de 2009 (n =577),classificados segundo a relação peso/ comprimento e também pela adequação peso para idade gestacional. Foram calculados os percentis 10 e 90 da distribuição da relação peso/comprimento, denominada “índice”, definindo-se como índice pequeno os recém-nascidos abaixo de 54,8 g/cm, índice grande os acima de 75,8g/cm e índice médio o restante. De acordo com a adequação do peso para a idade gestacional os recém-nascidos foram designados como pré-termo apropriado para idade gestacional, termo pequeno para idade gestacional, termo apropriado para idade gestacional e termo grande para idade gestacional. Nessa amostra não foram encontrados recém-nascidos pré-termo grande para idade gestacional, pré-termo pequeno para idade gestacional e nem pós-termo. As principais afecções dos recém-nascidos foram relacionadas aos extratos dos índices e das adequações pelo método do χ2 para tabela de contingência.
Resultados:
Houve associação significante entre índice pequeno com pré-termos apropriados e com termo pequeno; índice médio com termo apropriado para a idade gestacional e índice grande com termos grandes para idade gestacional (p<0,001). A hipoglicemia (3,4%) se associou tanto ao índice pequeno como ao índice grande, a pré-termos apropriados e a termo pequenos para a idade gestacional. A sepse (3,1%) associou-se a índice pequeno e a pré-termo. A síndrome do desconforto respiratório (1,3%), associou-se com índice pequeno e pré-termos apropriados. Outros desconfortos respiratórios (3,8%) mostraram associação com índice pequeno e índice grande, mas não com a adequação peso para idade gestacional. A icterícia (14,9%) não mostrou associação com qualquer das classificações estudadas. A asfixia (12,6%) associouse ao índice pequeno e aos recém-nascidos pré-termo..
Conclusão:
O índice peso/comprimento pode contribuir para a classificação de risco para recém-nascido de maneira semelhante à da adequação peso para idade gestacional, para as afecções estudadas.

Associação de afecções neonatais com a relação peso/ comprimento e a adequação de peso para idade gestacional

55

Comentários