einstein (São Paulo). 01/dez/2011;9(4):483-8.

Aspectos clínicos e epidemiológicos da prematuridade em um Centro de Parto Normal, São Paulo, Brasil

Miriam Siqueira do Carmo Rabello, Sonia Maria Oliveira de Barros

DOI: 10.1590/s1679-45082011ao1874

RESUMO
Objetivo:
Apresentar aspectos clínicos e epidemiológicos da prematuridade em um Centro de Parto Normal e descrever resultados perinatais.
Métodos:
Trata-se de um estudo transversal, retrospectivo, com 189 prontuários clínicos de partos prematuros com fetos únicos, vivos, com idade gestacional entre 25 e 36,6 semanas.
Resultados:
A prevalência de prematuridade foi de 7,8%, sendo 23,2% em mães adolescentes. A intercorrência obstétrica mais frequente foi a rotura prematura das membranas ovulares (35,4%), seguida da síndrome hipertensiva (18,5%). O parto cesáreo foi realizado em 33% dos casos. O índice de Apgar, no 1o. minuto, foi < 7 em 36,0% dos casos e, no 5o. minuto de vida em 9,5% dos casos..
Conclusão:
Entre os aspectos estudados, os resultados mostraram que a prevalência de prematuridade foi maior do que o esperado para as mães adolescentes, mas com resultados perinatais satisfatórios.

Aspectos clínicos e epidemiológicos da prematuridade em um Centro de Parto Normal, São Paulo, Brasil

55

Comentários