einstein (São Paulo). 01/dez/2011;9(4):477-82.

Avaliação da qualidade intra-hospitalar de pacientes impossibilitados de falar que usam comunicação alternativa e ampliada

Fabrício Marinho Bandeira, Flávia Perassa de Faria, Everaldo Batista de Araujo

DOI: 10.1590/s1679-45082011ao2083

RESUMO
Objetivo:
Implementar o uso de pranchas de comunicação alternativa em pacientes hospitalizados e impossibilitados de se comunicarem pela fala.
Métodos:
Estudo descritivo com amostra de 30 pacientes hospitalizados e impossibilitados de se comunicarem pela fala. Foram confeccionadas pranchas por intermédio do software Boardmaker® que consiste em um banco de dados gráfico contendo Símbolos de Comunicação Pictórica (Picture Symbols Communication). Para avaliar a qualidade de vida desses pacientes, foi aplicado, antes e após o estudo, o questionário SF-36, versão em português do Medical Outcomes Study traduzido.
Resultados:
Verificou-se que todos os domínios do SF-36 apresentaram alterações após a aplicação das pranchas de comunicação. Observou-se que a mínima pontuação foi atribuída ao domínio “saúde mental”, sendo o domínio “estado geral de saúde” o mais afetado e com menor comprometimento..
Conclusão:
A avaliação da qualidade de vida dos pacientes estudados apresentou melhora com o uso das pranchas de comunicação, demonstrando a importância e a necessidade da comunicação entre paciente-equipe e paciente-familiar.

Avaliação da qualidade intra-hospitalar de pacientes impossibilitados de falar que usam comunicação alternativa e ampliada

39

Comentários