einstein (São Paulo). 15/jun/2018;16(2):eAO4112.

Acompanhamento farmacoterapêutico em unidade de terapia intensiva respiratória: descrição e análise de resultados

Ana Carolina de Souza e Silva, Domingos Sávio de Carvalho Sousa, Eunice Bobô de Carvalho Perraud, Fátima Rosane de Almeida Oliveira, Bruna Cristina Cardoso Martins

DOI: 10.1590/S1679-45082018AO4112

RESUMO

Objetivo:

Descrever e avaliar o acompanhamento farmacoterapêutico do farmacêutico clínico em uma unidade de terapia intensiva.

Métodos:

Trata-se de um estudo descritivo, com desenho transversal, realizado no perodo de agosto a outubro de 2016. Os dados foram coletados por meio de um formulário de registro, com acompanhamento farmacoterapêutico realizado pelo farmacêutico clínico na unidade de terapia intensiva respiratória de um hospital terciário. Os problemas registrados nas prescrições foram quantificados e classificados, sendo avaliados quanto à gravidade; as recomendações realizadas pelo farmacêutico clínico foram analisadas em relação ao impacto na farmacoterapia. Os medicamentos envolvidos nos problemas foram categorizados utilizando o Anatomical Therapeutic Chemical Classification System.

Resultados:

Foram acompanhados 46 pacientes, tendo sido registrados 192 problemas relacionados à farmacoterapia. Os problemas prevalentes foram informação ausente na prescrição (33,16%) e com gravidade menor (37,5%). Das recomendações realizadas para a otimização da farmacoterapia, 92,7% foram aceitas, sendo prevalentes aquelas referentes a inclusão do tempo de infusão (16,67%) e a adequação da dose (13,02%), com maior impacto na toxicidade (53,6%). Os anti-infecciosos gerais para uso sistêmico constituíram classe de medicamentos mais frequente nos problemas relacionados à farmacoterapia (53%).

Conclusão:

O acompanhamento farmacoterapêutico realizado pelo farmacêutico em uma unidade de terapia intensiva respiratória mostrou-se capaz de detectar problemas na farmacoterapia dos pacientes e realizar recomendações clinicamente relevantes.

Acompanhamento farmacoterapêutico em unidade de terapia intensiva respiratória: descrição e análise de resultados

Comentários