einstein (São Paulo). 01/out/2010;8(4 Pt 1):498-9.

Achados de PET-CT na arterite

Rodrigo de Carvalho Flamini, Lilian Yuri Itaya Yamaga, Akemi Osawa, Cesar Nomura, João Carlos de Campos Guerra, Jacyr Pasternak, Marcelo Livorsi da Cunha, Guilherme de Carvalho Campos Neto, Jairo Wagner, Marcelo Buarque de Gusmão Funari

DOI: 10.1590/S1679-45082010AI1565

Paciente do sexo feminino, branca, 69 anos, encaminhada ao Departamento de Radiologia para investigação de febre de origem indeterminada (FOI), fadiga por sete meses e início recente de dor torácica atípica. Os exames laboratoriais mostraram níveis séricos elevados de proteína C-reativa e velocidade de hemossedimentação.

A fusão de tomografia com emissão de pósitrons e tomografia computadorizada (PET-CT) com F18-fluorodeoxiglicose (FDG) foi realizada para avaliar a FOI e excluir alguma doença maligna. As imagens com FDG mostraram uma captação muito aumentada, difusa e circunferencial, que sugeria um processo inflamatório difuso ao longo das paredes da aorta e das artérias subclávias.

[…]
Achados de PET-CT na arterite

Comentários