Todos as publicações de “João Carlos de Campos Guerra”

7 results

A nova era da tromboelastometria

Tomaz Crochemore, Felipe Maia de Toledo Piza, Roseny dos Reis Rodrigues, João Carlos de Campos Guerra, Leonardo José Rolim Ferraz, Thiago Domingos Corrêa

DOI: 10.1590/S1679-45082017MD3130

RESUMO A hemorragia grave com necessidade de transfusão de sangue e componentes é uma complicação frequente na unidade de terapia intensiva e está associada ao aumento da morbidade e da mortalidade. A identificação adequada e o tratamento precoce da causa específica da coagulopatia tornam-se fundamentais para o controle efetivo da hemorragia, racionalizando a utilização de sangue e componentes, e desta forma, prevenindo a ocorrência de efeitos adversos. Testes convencionais da coagulação (tempo de ativação de protrombina e tempo de tromboplastina […]

Intoxicação por vitamina D: relato de caso

Tatiana Aporta Marins, Tatiana de Fátima Gonçalves Galvão, Fernando Korkes, Domingos Augusto Cherino Malerbi, Arnaldo José Ganc, Davi Korn, [...]

DOI: 10.1590/S1679-45082014RC2860

A hipervitaminose D é pouco relatada. Geralmente, só é percebida quando o quadro de hipercalcemia não se resolve. Em razão de seus benefícios, o uso de vitamina D aumentou nos últimos anos; consequentemente, os casos de intoxicação também tiveram aumento. Este relato destacou um caso em que o paciente apresentava piora da função renal e hipercalcemia. Após investigação, ficou confirmada a intoxicação por vitamina D devido a um erro de manipulação da droga.

Implantação do serviço do farmacêutico clínico vertical na profilaxia do tromboembolismo venoso em pacientes clínicos hospitalizados

Celina Setsuko Haga, Cassio Massashi Mancio, Micheline da Costa Pioner, Fabricia Aparecida de Lima Alves, Andreia Ramos Lira, João Severino da Silva, [...]

DOI: 10.1590/S1679-45082014AO2526

Objetivo:Descrever as intervenções do serviço do farmacêutico clínico vertical na prevenção do tromboembolismo venoso.Métodos: Estudo prospectivo, feito em hospital privado. Durante 5 meses, de janeiro a maio de 2012, o farmacêutico clínico avaliou os pacientes clínicos internados sem profilaxia para o tromboembolismo venoso. Se o paciente apresentasse critérios para desenvolver o tromboembolismo e não houvesse contraindicações para a profilaxia, o farmacêutico clínico sugeria a inclusão da profilaxia medicamentosa e/ou mecânica para equipe médica. Além disso, também foram feitas sugestões em […]

Plaquetopenias: diagnóstico usando citometria de fluxo e anticorpos antiplaquetas

João Carlos de Campos Guerra, Ruth Hissae Kanayama, Sonia Tsukasa Nozawa, Márcia Regina Ioshida, Irina Yoko Takiri, Robson José Lazaro, [...]

DOI: 10.1590/S1679-45082011AO1846

RESUMO Objetivo: Identificar anticorpos antiplaquetas por citometria de fluxo (método direto) em pacientes com plaquetopenia. Métodos: No período de Janeiro de 1997 a Março de 2004, foram encaminhados ao Centro de Hematologia de São Paulo 15.100 pacientes para investigação hematológica, com vários diagnósticos (anemia, leucopenia, plaquetopenia, alteração da coagulação, adenomegalias, leucemia e outros) dos quais 1.057 apresentavam plaquetopenia. Esses pacientes, conforme diagnóstico, foram separados em dois grupos: Grupo Púrpura Trombocitopênica Idiopática, quando não foi descoberta a etiologia da plaquetopenia; e […]

Correlação entre citometria de fluxo e anatomia patológica: experiência de dez anos na investigação de doenças linfoproliferativas

Alanna Mara Pinheiro Sobreira Bezerra, Denise da Cunha Pasqualin, João Carlos de Campos Guerra, Marjorie Paris Colombini, Elvira Deolinda Rodrigues Pereira Velloso, Paulo Augusto Achucarro Silveira, [...]

DOI: 10.1590/S1679-45082011AO2027

RESUMO Objetivo: Evidenciar as vantagens da correlação entre imunofenotipagem por citometria de fluxo e exame anatomopatológico/imunoistoquímico de adenomegalias e/ou nódulos no diagnóstico de doenças linfoproliferativas. Métodos: Estudo retrospectivo no qual foram avaliadas 157 amostras de biópsias ou punções aspirativas de gânglios ou nódulos de 142 pacientes, durante o período de 1999 a 2009. As amostras tinham sido encaminhadas simultaneamente para os Serviços de Citometria de Fluxo e Anatomia Patológica do Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo. Para a análise […]

Achados de PET-CT na arterite

Rodrigo de Carvalho Flamini, Lilian Yuri Itaya Yamaga, Akemi Osawa, Cesar Nomura, João Carlos de Campos Guerra, Jacyr Pasternak, [...]

DOI: 10.1590/S1679-45082010AI1565

Paciente do sexo feminino, branca, 69 anos, encaminhada ao Departamento de Radiologia para investigação de febre de origem indeterminada (FOI), fadiga por sete meses e início recente de dor torácica atípica. Os exames laboratoriais mostraram níveis séricos elevados de proteína C-reativa e velocidade de hemossedimentação. A fusão de tomografia com emissão de pósitrons e tomografia computadorizada (PET-CT) com F18-fluorodeoxiglicose (FDG) foi realizada para avaliar a FOI e excluir alguma doença maligna. As imagens com FDG mostraram uma captação muito aumentada, […]