einstein (São Paulo). 01/jun/2014;12(2):186-90.

Utilização de silicone sólido de baixo índice de dureza moldado no período intraoperatório para a correção de pectus excavatum

Jaime Anger, Raphael Francisco Vesterman Alcalde, Jose Ribas Milanez de Campos

DOI: 10.1590/S1679-45082014AO2919

ObjetivoDescrever a técnica para reparação de pectus excavatumcom o uso de bloco de silicone sólido de baixa dureza, que possibilita a adequação de suas dimensões no intraoperatório para melhor resultado estético.MétodosEntre maio de 1994 e fevereiro de 2013, pacientes do gênero masculino, portadores de pectus excavatum, foram submetidos à correção cirúrgica com bloco de silicone sólido de baixa dureza, de 10 a 30 Shore A, pré-fabricado em forma de paralelepípedo, com as dimensões da altura e da base coincidentes com as da falha óssea. Durante o ato cirúrgico, esse bloco foi esculpido até adequar-se ao formato do espaço dissecado. Os pacientes foram acompanhados por um mínimo de 120 dias de pós-operatório.ResultadosTrinta e quatro pacientes foram operados. Destes, 28 foram de tratamento primário e 6 secundário a outras técnicas cirúrgicas, ósseas ou de uso de implantes. As complicações foram dois casos de hematoma e oito de seroma. Foi necessária a retirada do implante em um dos casos devido à dor. Em outro caso, foi a realizada revisão cirúrgica das dimensões da prótese. Dois pacientes foram submetidos a enxerto de gordura, para melhorar o contorno da parede torácica. Não ocorreu nenhum caso de infecção. O resultado foi considerado satisfatório em 33 pacientes.ConclusãoO procedimento mostrou-se rápido e efetivo. Os resultados dos contornos obtidos foram considerados mais efetivos quando comparados aos obtidos com a utilização de próteses pré-moldadas.

Utilização de silicone sólido de baixo índice de dureza moldado no período intraoperatório para a correção de pectus excavatum

200

Comentários