einstein (São Paulo). 01/mar/2013;11(1):47-52.

Uso de moderadores de apetite entre estudantes da área da saúde na Região Sul do Brasil

Carlos Zubaran, Rubia Lazzaretti

DOI: 10.1590/S1679-45082013000100009

Objetivo:
Estabelecer a prevalência do uso de moderadores de apetite entre estudantes da área da saúde na Região Sul do Brasil.
MÉTODOS:
Estudantes universitários (n=300) de sete cursos da área da saúde da Universidade de Caxias do Sul completaram um questionário sobre o uso de moderadores de apetite.
RESULTADOS:
Uma significativa porcentagem da amostra (15%; n=45) usou moderadores de apetite pelo menos uma vez na vida. As substâncias mais comumente usadas foram drogas estimulantes (5%), incluindo amfepramona (3,3%) e fenproporex (1,7%). O uso de moderadores de apetite foi mais prevalente entre estudantes de Enfermagem (26,7%) e Nutrição (24,4%%). Não foi relatado o uso de moderadores de apetite entre estudantes de Medicina. O uso de anorexígenos foi significativamente mais prevalente entre mulheres. A maioria dos que usaram supressores de apetite o fez sob orientação médica, como também usou tais substâncias por mais de 3 meses.
CONCLUSÃO:
O uso durante a vida de moderadores de apetite foi significativo entre estudantes da área da saúde, especialmente entre os matriculados em Enfermagem e Nutrição. As drogas estimulantes simpatomiméticas foram os agentes mais comumente usados.

Uso de moderadores de apetite entre estudantes da área da saúde na Região Sul do Brasil

34

Comentários