einstein (São Paulo). 01/dez/2013;11(4):421-5.

Toque terapêutico: influência nos parâmetros vitais de recém-nascidos

Nadia Christina Oliveira Ramada, Fabiane de Amorim Almeida, Mariana Lucas da Rocha Cunha

DOI: 10.1590/S1679-45082013000400003

Objetivo:
Comparar os parâmetros vitais apresentados por recém-nascidos internados na unidade de terapia intensiva neonatal antes e após o toque terapêutico.
MÉTODOS:
Trata-se de um estudo quase-experimental, de abordagem quantitativa, desenvolvido na unidade de terapia intensiva neonatal de um hospital municipal, na cidade de São Paulo (SP). A amostra constituiu-se de 40 recém-nascidos submetidos ao toque terapêutico após realização de procedimento doloroso. Foram avaliados parâmetros vitais, como frequência cardíaca e respiratória, temperatura e a intensidade da dor, antes e após o toque terapêutico.
RESULTADOS:
A maioria dos recém-nascidos era do gênero masculino (n=28; 70%), pré-termo (n=19; 52%) e nascido de parto normal (n=27; 67%), sendo que o desconforto respiratório foi o principal motivo da internação (n=16; 40%). Houve queda de todos os parâmetros vitais após o toque terapêutico, principalmente do escore de dor – que apresentou redução considerável dos valores médios, de 3,37 (DP=1,31) para zero (DP=0,0). Todas as diferenças observadas foram estatisticamente significativas pelo teste de Wilcoxon (p<0,05).
CONCLUSÃO:
Os resultados evidenciam que o toque terapêutico promove o relaxamento do recém-nascido, favorecendo a redução dos parâmetros vitais e, consequentemente, a taxa de metabolismo basal.

Toque terapêutico: influência nos parâmetros vitais de recém-nascidos

56

Comentários