einstein (São Paulo). 06/abr/2018;16(1):eAO4018.

Revisão crítica da mortalidade por câncer usando registros hospitalares e anos potenciais de vida perdidos

Carolina Panis, Aedra Carla Bufalo Kawasaki, Claudicéia Risso Pascotto, Eglea Yamamoto Della Justina, Geraldo Emílio Vicentini, Léia Carolina Lucio, Rosebel Trindade Cunha Prates

DOI: 10.1590/S1679-45082018AO4018

RESUMO

Objetivo

Investigar e discutir os indicadores de mortalidade por câncer na Região Sul do Brasil entre 1988 e 2012.

Métodos

Revisão crítica da literatura baseada na análise de dados referentes às estimativas de incidência e mortalidade dos cânceres de próstata, mama feminina, brônquios e pulmões, colo de útero e ovário, realizada por meio de consulta na base de dados online do Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva.

Resultados

A Região Sul lidera no país a incidência e a mortalidade das neoplasias estudadas. Há escassez de dados sobre o perfil do câncer nesta população, especialmente nos Estados de Santa Catarina e Paraná. Notou-se, ainda, incoerência entre os dados de registros hospitalares e registros de óbito no período estudado.

Conclusão

Tanto a incidência quanto a mortalidade decorrentes dos cânceres estudados ainda são muito elevadas no Brasil, com significante número de registros da doença e de óbitos, quando comparado às taxas mundiais. Fatores de risco regionais podem explicar as elevadas taxas.

Revisão crítica da mortalidade por câncer usando registros hospitalares e anos potenciais de vida perdidos

Comentários