einstein (São Paulo). 01/dez/2011;9(4):552-4.

Radiologia intervencionista para o tratamento das hemorragias obstétricas graves

Umberto Gazi Lippi

DOI: 10.1590/s1679-45082011md2315

RESUMO
O autor discute o recente papel da radiologia intervencionista para prevenir complicações hemorrágicas pós-parto que constituem importante causa de morbidade e mortalidade maternas em todo o mundo, o que torna mandatório o controle da hemorragia. São analisadas as condutas clássicas e as técnicas atuais minimamente invasivas de radiologia intervencionista por meio da inserção de balões em vasos apropriados. É aconselhável que as maternidades possuam protocolos para a aplicação dessas técnicas, quer seja nas ações internas ou em associação com outras de maior porte que disponham dos equipamentos e pessoal especializado. Contudo, as evidências relativas à sua eficácia são ainda limitadas a séries de casos, analisadas em centros terciários. Essa é uma técnica promissora cuja aplicação nos casos de hemorragias obstétricas graves acarreta resultados benéficos na maioria das vezes.

Radiologia intervencionista para o tratamento das hemorragias obstétricas graves

46

Comentários