einstein (São Paulo). 01/jun/2010;8(2):197-9.

Prevalência das infecções de vias aéreas superiores em um hospital terciário na cidade de São Paulo

Amilton Mouro, Luci Black Tabacow Hidal, Marines Dalla Valle Martino, Jacyr Pasternark

DOI: 10.1590/s1679-45082010ao1348

RESUMO
Objetivo:
Avaliar a prevalência de patógenos das vias aéreas superiores em relação à faixa etária de pacientes atendidos em um hospital terciário da cidade de São Paulo.
Métodos:
Foram analisados 6.144 exames de materiais biológicos provenientes das vias aéreas superiores, sendo 740 de cultura bacteriana, 726 de triagem de vírus e 4.678 provas rápidas para S. pyogenes.
Resultados:
O agente etiológico com maior frequência nas infecções de vias aérea superiores foi o vírus sincicial respiratório, com 29,6% (215/726). Os principais agentes detectados por faixa etária foram: vírus sincicial respiratório em 25,34% (184/726) dos exames de pacientes com faixa etária entre 28 dias a 3 anos; S. pyogenes, com 9,5% (70/740) na fase da infância (3 a 12 anos); vírus influenza, com 8,8% (64/726) detectados na fase adulta (18 a 59 anos).
Conclusões:
Os agentes etiológicos das infecções de vias aéreas superiores variam de acordo com a faixa etária do paciente, o que resulta em uma conduta clínica e laboratorial diferenciada.

Prevalência das infecções de vias aéreas superiores em um hospital terciário na cidade de São Paulo

41

Comentários