einstein (São Paulo). 01/set/2014;12(3):282-6.

Infecções hospitalares por enterobactérias produtoras de Klebsiella pneumoniae carbapenemase em um hospital escola

Gabriela Seibert, Rosmari Hörner, Bettina Holzschuh Meneghetti, Roselene Alves Righi, Nara Lucia Frasson Dal Forno, Adenilde Salla

DOI: 10.1590/s1679-45082014ao3131

Objetivo
Analisar o perfil dos pacientes que apresentaram microrganismos com resistência aos carbapenêmicos, e a prevalência da enzima Klebsiella pneumoniae carbapenemase em enterobactérias.
Métodos
Estudo retrospectivo descritivo. A partir do isolamento em exames bacteriológicos solicitados pelos clínicos, descrevemos as características clínicas e epidemiológicas dos pacientes que apresentaram enterobactérias resistentes aos carbapenêmicos entre março e outubro de 2013 em um hospital universitário.
Resultados
Foram incluídos 47 pacientes isolados, todos apresentando resistência aos carbapenêmicos, dos quais 9 tiveram confirmação de infecção/colonização por K. pneumoniae carbapenemase. Ocorreu predomínio de isolamento em aspirados traqueais (12; 25,5%). A resistência ao ertapenem, meropenem e imipenem foi de 91,5%, 83,0% e 80,0%, respectivamente. Os aminoglicosídeos foram a classe de antimicrobianos que apresentou maior sensibilidade, sendo 91,5% sensível a amicacina e 57,4% a gentamicina.
Conclusão
A K. pneumoniae carbapenemase constituiu um importante patógeno hospitalar em isolamento crescente nesse nosocômio. As limitadas opções terapêuticas reforçam a necessidade de uma rápida detecção laboratorial, assim como a implementação de medidas de prevenção e controle da disseminação desses patógenos.

Infecções hospitalares por enterobactérias produtoras de Klebsiella pneumoniae carbapenemase em um hospital escola

270

Comentários