einstein (São Paulo). 01/jun/2016;14(2):190-5.

Efeito do excesso de peso sobre parâmetros espirométricos de adolescentes submetidos ao exercício

Rayana de Oliveira Costa, Juliana Pereira Silva, Eliana Mattos Lacerda, Rodrigo Dias, Vitor Alexandre Pezolato, Carlos Alberto da Silva, Kleverton Krinski, Marco Aurélio de Valois Correia Junior, Fabrício Cieslak

DOI: 10.1590/S1679-45082016AO3612

RESUMO
Objetivo
Avaliar o efeito do excesso de peso sobre parâmetros espirométricos em adolescentes submetidos ao teste de broncoprovocação por exercício.
Métodos
Participaram do estudo 71 adolescentes do sexo masculino. O diagnóstico de asma foi obtido por meio de histórico clínico e do questionário International Study of Asthma and Allergies in Childhood, e o de obesidade, pelo índice de massa corporal acima do percentil 95. Para avaliar o broncoespasmo induzido pelo exercício, utilizou-se o teste correr/caminhar em esteira ergométrica, com duração de 8 minutos, considerando positivo se diminuição do volume expiratório forçado no primeiro segundo >10% do valor pré-exercício e, para a intensidade do broncoespasmo induzido pelo exercício, foram utilizados o cálculo da queda percentual máxima do volume expiratório forçado no primeiro segundo e a área acima da curva. A análise dos dados foi realizada pelo teste U Mann-Whitney e pela ANOVA de Friedman, seguido do teste de Wilcoxon (p<0,05). O teste de Fisher foi empregado para analisar a frequência de broncoespasmo induzido pelo exercício.
Resultados
Foram encontradas diferenças significativas quanto à frequência de broncoespasmo induzido pelo exercício (p=0,013) e ao tempo de recuperação pós-exercício (p=0,007) nos adolescentes obesos.
Conclusão
O excesso de peso pode influenciar no aumento da frequência de broncoespasmo induzido pelo exercício em adolescentes não asmáticos, quando comparados a eutróficos.

Efeito do excesso de peso sobre parâmetros espirométricos de adolescentes submetidos ao exercício

60

Comentários