einstein (São Paulo). 01/dez/2011;9(4):514-7.

Avaliação das internações de crianças de 0 a 5 anos por infecções respiratórias em um hospital de grande porte

Tatiana Gandolfi de Oliveira, Juliana da Silva Bemfeito de Moraes, Flávia Thomé Moreira, Raquel Coris Arrelaro, Viviane Alves Ricardi, José Ricardo Dias Bertagnon, Yara Juliano

DOI: 10.1590/s1679-45082011ao1908

RESUMO
Objetivo:
Avaliar internações de crianças de 0 a 5 anos por infecções respiratórias em um hospital de grande porte da zona sul de São Paulo.
Métodos:
Foram utilizados 4.240 prontuários de crianças internadas com os diagnósticos de pneumonia, broncopneumonia, bronquiolite e bronquite, no ano de 2008 a 2009, utilizando-se como base idade, gênero e estações do ano.
Resultados:
Desse total de crianças entre 0 a 60 meses de idade, 139 (3,2%) tiveram pneumonia, com discreto predomínio do sexo feminino, e 73,4% ocorreram entre 12 a 60 meses (102 casos), a maioria no inverno. Não houve diferença significante quanto ao gênero na broncopneumonia; a faixa etária e as estações do ano mostraram-se significantes. Em relação à bronquiolite, houve um discreto predomínio do gênero masculino (253 casos), da faixa etária menor que 12 meses e da estação de outono. Apresentaram bronquite 182 (4,3%) crianças de 12 a 60 meses, com predomínio do sexo masculino (101 casos), com maior frequência no outono/verão..
Conclusão:
Ao avaliar as internações de crianças de 0 a 5 anos de idade internadas por infecções respiratórias em um hospital de grande porte da zona sul de São Paulo no período de 2008 a 2009, os dados evidenciaram que as doenças respiratórias afetaram de maneira diferente as faixas etárias e o gênero das crianças, ocorrendo em épocas distintas do ano.

Avaliação das internações de crianças de 0 a 5 anos por infecções respiratórias em um hospital de grande porte

40

Comentários