einstein (São Paulo). 01/abr/2017;15(2):192-9.

Análise econômica dos custos com terapia nutricional enteral e parenteral conforme doença e desfecho

Adriano Hyeda, Élide Sbardellotto Mariano da Costa

DOI: 10.1590/S1679-45082017GS4002

RESUMO

Objetivo

Realizar uma análise econômica de custos da terapia nutricional enteral e parenteral, conforme o tipo de doença e o desfecho (sobreviventes versus óbitos).

Métodos

Estudo transversal, observacional, retrospectivo, com estratégia qualitativa e quantitativa, a partir da análise de contas hospitalares de uma operadora de saúde da Região Sul do Brasil.

Resultados

Foram analisadas 301 contas hospitalares de usuários que utilizaram dieta enteral e parenteral. O custo total com dieta foi de 35,4% do custo total das contas hospitalares. A modalidade enteral representou 59,8% do custo total em dieta. Os maiores custos com dieta foram observados em internações relacionadas a infecções, cânceres e doenças cérebro-cardiovasculares. Os maiores custos com dieta parenteral foram observados nas internações relacionadas aos cânceres (64,52%) e às síndromes demenciais (46,17%). A maior relação entre o custo total com dieta e o custo total da conta foi na síndrome demencial (46,32%) e no câncer (41,2%). Os usuários que foram a óbito consumiram 51,26% dos custos totais das contas, sendo 32,81% com dieta (47,45% do valor total com dieta e 58,81% do custo na modalidade parenteral).

Conclusão

As terapias nutricionais enteral e parenteral representaram uma parte importante dos custos no tratamento de indivíduos hospitalizados, principalmente nos casos dos cânceres e nas síndromes demenciais. O custo com dieta parenteral foi maior no grupo de usuários que foram a óbito.

Análise econômica dos custos com terapia nutricional enteral e parenteral conforme doença e desfecho

Comentários