einstein (São Paulo). 01/set/2014;12(3):304-9.

Alterações dos parâmetros hematológicos em pacientes portadores de úlcera por pressão em um hospital de longa permanência

Giselle Protta Neiva, Julia Romualdo Carnevalli, Rodrigo Lessa Cataldi, Denise Mendes Furtado, Rodrigo Luiz Fabri, Pâmela Souza Silva

DOI: 10.1590/s1679-45082014ao3034

Objetivo
Avaliar os fatores associados ao desenvolvimento da úlcera por pressão e comparar a efetividade de tratamentos farmacológicos.
Métodos
Os fatores associados ao desenvolvimento de úlcera por pressão foram comparados entre pacientes portadores (n=14) e não portadores (n=16) da lesão. Os pacientes com a ferida foram tratados com sulfadiazina de prata 1% ou colagenase 0,6UI/g, sendo acompanhados durante 8 semanas. Os dados coletados foram analisados considerando-se estatisticamente significativo se p<0,05.
Resultados
A prevalência de úlcera por pressão foi de cerca de 6%. A comparação entre os grupos de portadores e não portadores de úlcera por pressão não revelou diferença estatística significativa entre ocorrência desta segundo idade, sexo, cor da pele, mobilidade e uso de fralda. Por outro lado, os valores de hemoglobina, hematócrito e hemácias foram estatisticamente diferentes entre os grupos, sendo menor naqueles pacientes portadores da lesão. Não houve diferença significativa na área da lesão entre aqueles pacientes tratados com colagenase ou sulfadiazina de prata, embora ambos os tratamentos tenham evidenciado uma redução média da área da lesão.
Conclusão
Os parâmetros hematológicos apresentaram diferença estatística entre os dois grupos avaliados, ao contrário das demais variáveis analisadas. Em relação ao tratamento das úlceras, não houve diferença na área da lesão na comparação entre a colagenase e a sulfadiazina.

Alterações dos parâmetros hematológicos em pacientes portadores de úlcera por pressão em um hospital de longa permanência

35

Comentários