einstein (São Paulo). 01/set/2011;9(3):404-7.

Papel do hormônio insulina na modulação dos fenômenos inflamatórios

Antonio Di Petta

DOI: 10.1590/s1679-45082011rb1564

RESUMO
Evidências demonstram o envolvimento dos hormônios no desenvolvimento da resposta inflamatória. A inflamação evoca alterações estruturais marcantes da microvasculatura, além da migração dos leucócitos da microcirculação para o foco da lesão. Essas alterações são ocasionadas principalmente pela liberação ou ativação de mediadores endógenos, na qual os hormônios participam integralmente desse sistema regulador. Sítios de ligação para muitos hormônios podem ser caracterizados em estruturas vasculares e células hematógenas envolvidas com a resposta inflamatória. Alterações quantitativas dos eventos inflamatórios envolvendo a diminuição da resposta microvascular aos mediadores inflamatórios, deficiência entre a interação leucócito-endotélio, redução da concentração celular no exudato inflamatório e falha na função fagocitária dos mononucleares foram observadas em estados insulino-deficientes. Portanto, a inflamação não é meramente uma resposta local, mas um processo controlado por hormônios, no qual a insulina desempenha um papel essencial modulando esses fenômenos, e assegurando uma reparação e um remodelamento tecidual dentro dos limites da normalidade.

Papel do hormônio insulina na modulação dos fenômenos inflamatórios

84

Comentários