einstein (São Paulo). 01/abr/2011;9(2 Pt 1):160-4.

Incidência de aloimunização eritrocitária em pacientes com doença falciforme: experiência de um centro em São Paulo

Ricardo Helman, Rodolfo Delfini Cançado, Cristina Olivatto

DOI: 10.1590/S1679-45082011AO2003

RESUMO

Objetivo:

Identificar a incidência de aloimunização em pacientes com doença falciforme, a incidência de autoanticorpos e o perfil fenotípico dos pacientes para os seguintes grupos de antígenos eritrocitários: Rh, Kell, Kidd, Duffy e MNS.

Métodos:

Foram avaliados 57 pacientes em acompanhamento no Ambulatório de Anemias da Irmandade da Santa Casa de São Paulo, sendo realizada a pesquisa de anticorpos irregulares e a fenotipagem eritrocitária.

Resultados:

A mediana de idade foi de 25 anos, sendo que 22,6% dos pacientes apresentavam anticorpos irregulares. O anticorpo anti-Kell foi o mais frequente (7,5%), seguido de anti-C (5,7%).

Conclusão:

Foi determinada a prevalência de aloimunização e de pacientes com autoanticorpos em indivíduos com anemia falciforme seguidos no Ambulatório de Anemias da Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São de Paulo. O risco de aloimunização foi maior em pacientes que receberam mais do que 3 unidades de hemácias nos últimos 2 anos. Os aloanticorpos mais prevalentes foram anti-Kell e anti-C.

Incidência de aloimunização eritrocitária em pacientes com doença falciforme: experiência de um centro em São Paulo

Comentários